Concurso TJ CE 2019: FGV é definida banca organizadora para técnicos judiciários

O Tribunal de Justiça do Ceará vai abrir um novo edital de concurso público para servidores (Concurso TJ CE 2019). Nesta sexta-feira, 17 de maio, o órgão anunciou que a Fundação Getúlio Vargas (FGV) será a banca organizadora do certame. A escolha foi feita através de dispensa de licitação.

O presidente do órgão, Washington Araújo, durante uma live no Instagram, informou que o certame deverá ser publicado apenas no início do segundo semestre. O concurso terá vagas para as áreas judiciária e administrativa. A expectativa é que o edital seja com um número de vagas reduzido, sendo priorizada pra área judiciária.

No dia 1º de abril, o presidente do TJCE, desembargador Washington Araújo, esteve reunido com a comissão organizadora do concurso, que tem à frente a desembargadora Marlúcia Bezerra. Na ocasião, o presidente do Tribunal assinou o termo de informações do projeto base do certame para repassar às instituições especializadas na execução do concurso, que terá lotação nas comarcas do interior do estado (área judiciária) e comarca de Fortaleza (área administrativa).

“Os preparativos do certame para técnico judiciário estão seguindo o planejamento, conforme previsto para execução do certame”, informou o TJ-CE.

Foi divulgado no Diário Oficial do dia 07 de fevereiro, a portaria n° 228/2019 que dispõe sobre a designação da composição da Comissão Examinadora e organizadora para realização do próximo certame do órgão.

Segundo o documento (veja abaixo), os membros da comissão vão ter o prazo de seis meses para organização inicial do concurso, o que inclui estudos sobre o quantitativo de vagas e cargos disponíveis, processo de licitação para a escolha da empresa organizadora e acompanhamento de todos os processos até a publicação do edital TJ-CE no Diário Oficial.

O grupo de trabalho será composto pela Desembargadora Marlúcia Araújo Bezerra (presidente), Vládia Santos Teixeira (coordenadora) e pelos membros Alexandre Diogo de Saboya Cruz, Lya Vasconcelos Lima Gomes e Giovana Augusta Brasileiro Lobo.

Segundo o portal da transparência do tribunal, o técnico tem salário de R$3.913,43, enquanto o analista tem remuneração de R$6.420,80. Os aprovados ainda contarão com benefícios, como auxílio-alimentação.

Cargos vagos

Ainda de acordo com o portal de transparência, segundo a tabela disponível no portal, existem 143 cargos vagos no tribunal. Do quantitativo, 22 são de nível superior e 121 de nível médio.

Cargos vagos de nível médio Quantidade de cargos vagos
Auxiliar Judiciário 2
Agente Judiciário de Vigilância de Menores 3
Atendente Judiciário 1
Motorista 2
Oficial de Justiça Avaliador 39
Técnico em Manutenção 3
Técnico Judiciário 70
Telefonista 1
Cargos vagos de nível superior Quantidade de cargos vagos
Assistente Social 2
Analista Judiciário 6
Oficial de Justiça 14

Último Concurso do TJ CE foi divulgado em 2014

O último concurso do Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE) foi divulgado em 2014, quando contou com 238 vagas em cargos de ensino médio e superior. As oportunidades foram destinadas para os cargos de Analista Judiciário, com salário de R$8.937,28, e Técnico Judiciário, com remuneração de R$3.980,17.

O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) organizou o concurso público.

Para Analista Judiciário, com requisito de ensino superior, as oportunidades foram para as especialidades de Arquitetura (01), Ciências Contábeis (05), Execução de Mandados (45), Administração (05), Engenharia de Produção (02), Ciências da Computação (05), Engenharia Mecânica (01), Engenharia Civil (04) e Judiciária (50).

Para Técnico Judiciário, com exigência de ensino médio, as oportunidades foram para as áreas Judiciária (80), Edificações (01), Desenho Auxiliado por Computador (02) e Administrativa (37).

O concurso público foi composto por provas objetivas, discursivas e avaliação de títulos. Segundo o edital, a avaliação objetiva teve um total de 80 questões, distribuídas em blocos de conhecimentos básicos e específicos.

Sobre os cargos do último edital

Analista Judiciário – Área Judiciária

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividades de nível superior, de natureza técnica, relacionadas à pesquisa de legislação, jurisprudência e doutrina; elaborar laudos, atos, pareceres, informações jurídicas, procedimentos de natureza processual, e realizar exercício cumulativo de quaisquer outras funções pertinentes ao serviço judiciário, exceto as atividades atribuídas aos ocupantes do cargo de Oficial de Justiça.

Analista Judiciário – Execução de Mandados

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividades de nível superior, de natureza técnica, realizadas, privativamente, por bacharéis em Direito, relacionadas a processamento de feitos; apoio a julgamentos; execução de mandados, citações, intimações, notificações e outras diligências emanadas dos magistrados; avaliação de bens, inventários, lavratura de termos de penhora de autos e certidões; convocação de testemunhas nos casos previstos em lei, e outros atos próprios ao processo judicial.

Analista Judiciário – Administração

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Administração, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividades de nível superior, referentes à programação, supervisão, planejamento, coordenação, controle ou execução relacionados à pesquisa, estudos, análises e projetos sobre: administração de pessoal, de material, de patrimônio, de orçamento e finanças públicas, de organização e métodos e de modernização administrativa.

Analista Judiciário – Arquitetura

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Arquitetura, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar supervisão, coordenação e orientação técnica, estudo, planejamento, projeto e especificação, estudo de viabilidade técnico-econômica, assistência, assessoria e consultoria; dirigir obra e serviço técnico, vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico, desempenho de cargo e função técnica; ensino, pesquisa, análise, experimentação, ensaio e divulgação técnica; elaborar orçamento, padronização, mensuração e controle de qualidade; executar obra e serviço técnico; fiscalizar obra e serviço técnico, produção técnica e especializada; entre outras.

Analista Judiciário – Ciências Contábeis

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Ciências Contábeis, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividades de nível superior referentes à programação, supervisão, coordenação ou execução especializada de trabalhos inerentes à administração orçamentária, financeira e patrimonial, contabilidade e auditoria; assessorar em todos os níveis funcionais o sistema de controle interno; acompanhar e avaliar os recursos alocados para o Poder Judiciário.

Analista Judiciário – Técnico-Administrativa – Ciências da Computação

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação na área de Informática, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividades de nível superior relacionadas com a análise, coordenação, desenvolvimento, implantação e manutenção e alteração de sistemas informatizados, formalização de procedimentos administrativos e operacionais, compreendendo a elaboração de normas de serviços, manuais de documentação de projetos e operação de sistemas, compatibilizando-os com as normas do órgão; executar de auditoria em sistemas de processamento de dados.

Analista Judiciário – Engenharia Civil

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Engenharia Civil, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar supervisão, coordenação e orientação técnica, estudo, planejamento, projeto e especificação, estudo de viabilidade técnico-econômica, assistência, assessoria e consultoria, direção de obra e serviço técnico, vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico; desempenhar cargo e função técnica, ensino, pesquisa, análise, experimentação, ensaio e divulgação técnica; elaborar orçamento; padronizar, mensurar e controlar a qualidade; executar obra e serviço técnico; fiscalizar obra e serviço técnico; entre outras.

Analista Judiciário – Engenharia de Produção

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Engenharia de Produção, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar controle das perdas de processos, produtos e serviços ao identificar, determinar e analisar causas de perdas, estabelecendo plano de ações preventivas e corretivas, desenvolver, testar e supervisionar sistemas, processos e métodos produtivos; gerenciar atividades de segurança do trabalho e do meio ambiente; planejar empreendimentos e atividades produtivas e coordenar equipes, treinamentos e atividades de trabalho.

Analista Judiciário – Engenharia Mecânica

REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Engenharia Mecânica, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar supervisão, coordenação e orientação técnica, estudo, planejamento, projeto e especificação, estudo de viabilidade técnico-econômica, assistência, assessoria e consultoria; dirigir obra e serviço técnico; vistoriar, realizar perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico; desempenhar cargo e função técnica; ensino, pesquisa, análise, experimentação, ensaio e divulgação técnica; elaborar orçamento; padronizar, mensurar e controlar a qualidade; executar obra e serviço técnico; fiscalizar obra e serviço técnico; realizar produção técnica e especializada; entre outras.

Técnico Judiciário – Área Judiciária

REQUISITO: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau) ou certificado de conclusão de curso técnico equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividades de nível intermediário, de natureza processual, referentes à execução de tarefas judiciárias relacionadas ao atendimento aos magistrados e às partes, à tramitação dos feitos, à realização de abertura e encerramento de audiências, às chamadas das partes, dos advogados e das testemunhas, à guarda e conservação de bens e processos e outras atividades judiciárias correlatas.

Técnico Judiciário – Área Administrativa

REQUISITO: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau) ou certificado de conclusão de curso técnico equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar atividades de nível intermediário, de natureza técnica, referentes à execução de tarefas de apoio administrativo relacionadas a recursos humanos, materiais e patrimoniais, contabilidade e finanças públicas, auditoria e controle interno; serviços de precatórios, almoxarifado, aquisição de materiais e serviços, operação e manutenção de sistemas informatizados, protocolo e atendimento às partes.

Técnico Judiciária – Desenho Auxiliado por Computador

REQUISITO: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau) ou certificado de conclusão de curso técnico equivalente, e certificado de conclusão de curso de AUTOCAD, com carga horária mínima de 40 horas aulas, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: desenhar, sob orientação do engenheiro ou do arquiteto, detalhes de projetos de arquitetura e complementares, utilizando conhecimentos de AutoCAD, 3D Studio, SketchUP ou similar; desenhar, utilizando a técnica e instrumentos adequados, a partir de croquis ou outro desenho, nas escalas requeridas, plantas, cortes, elevações, vistas e detalhes de projetos de arquitetura; efetuar levantamento de áreas; efetuar cálculos básicos de áreas e de materiais.

Técnico Judiciário – Edificações

REQUISITO: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio (antigo segundo grau) ou certificado de conclusão de curso técnico equivalente, e certificado de conclusão de curso técnico em Edificação, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: realizar levantamentos topográficos e planialtimétricos, desenvolver e legalizar projetos de edificações sob a supervisão de um Engenheiro Civil; planejar a execução, orçar e providenciar suprimentos e supervisionar a execução de obras e serviços, treinar mão de obra e realizar o controle tecnológico de materiais e de solo.

Informações do concurso
  • Concurso: Tribunal de Justiça do Ceará
  • Banca organizadora: a definir
  • Escolaridade: médio e superior
  • Número de vagas: em definição
  • Remuneração: até R$6.420,80
  • Inscrições: a definir
  • Taxa de Inscrição: a definir
  • Provas: a definir
  • Situação: PREVISTO
  • Link do último edital

Saulo Moreira

Concurso TJ CE 2019: FGV é definida banca organizadora para técnicos judiciários

4.1 (81.33%) 15 vote[s]


The following two tabs change content below.

Saulo Moreira

Editor do Site Notícias Concursos com mais de 2 mil artigos publicados.

Últimos posts de Saulo Moreira (ver tudo)





Fonte: Notícias Concursos