De Game of Thrones a Os Simpsons: Séries que você não vai assistir na Netflix


Uma das séries mais aclamadas de todos os tempos, Game of Thrones chega ao fim no próximo domingo (19). Mesmo após a sua conclusão, a produção original da HBO não ficará disponível no catálogo da Netflix. E o motivo é simples: concorrência. A série dos dragões não é a única trama de sucesso que está fora do principal serviço de streaming. Os Simpsons e The Big Bang Theory são alguns exemplos que engrossam a lista.

Lançada em 2011, Game of Thrones foi o carro-chefe da HBO nos últimos anos. A oitava temporada teve um custo de US$ 15 milhões (R$ 59,8 milhões) por episódio –foram seis ao todo. A série vale o investimento. De acordo com o jornal The New York Times, e empresa fatura cerca de US$ 1 bilhão (R$ 3,99 bilhões) por ano com a trama protagonizada por Emilia Clarke e Kit Harington.

O sucesso da produção colaborou para a HBO lançar em 2015, nos Estados Unidos, um streaming desvinculado das operadoras de TV por assinatura, a HBO Go. Ou seja, passou a ser possível assistir ao conteúdo da empresa sem a necessidade de ser cliente na TV paga. O serviço independente chegou ao Brasil em 2017, e a assinatura mensal custa R$ 34,90 atualmente.

Apesar de ainda apresentar inúmeras falhas técnicas, a plataforma tem como principal chamariz justamente a exclusividade de produções como Game of Thrones, Westworld, Big Little Lies, The Deuce, Veep (2012-2019), The Sopranos (1999-2007) e Sex and the City (1998-2004).

A proteção ao conteúdo original e a concorrência entre serviços semelhantes de streaming são os fatores que impedem produções da HBO de serem disponilizadas na Netflix. É o mesmo caso da Prime Video, outra gigante de streaming que cria séries exclusivas para atrair mais assinantes.

Produções como Homecoming, The Marvelous Mrs. Maisel, Jack Ryan e American Gods são originais da Amazon e só podem ser assistidas na plataforma da empresa, que conta com parcerias que deixam seu catálogo ainda mais turbinado. This is Us, Supernatural, Two and a Half Men (2003-2015), The Office (2005-2013) e Seinfeld (1989-1998) são algumas delas.

No Brasil, outra plataforma que impede a Netflix de ter ainda mais opções de séries é o Globoplay. O streaming do Grupo Globo tem direitos sobre sucessos internacionais que a empresa norte-americana não tem em seu “cardápio”, como The Big Bang Theory, The Good Doctor, The Handmaid’s Tale, Killing Eve, Dexter (2006-2013) e House (2004-2012).

DIVULGAÇÃO/FOX

Série Os Simpsons não está na Netflix, mas será uma das opções no streaming da Disney


Os Simpsons na Disney

Série de ficção mais duradoura da TV norte-americana, Os Simpsons também não pode ser vista na Netflix. A família amarela da Fox é um produto praticamente exclusivo da televisão e não tem todas as suas 29 temporadas disponíveis em nenhum streaming ou serviço de vídeo on demand, nem no Fox Play.

Os Simpsons só ficará disponível em um streaming no Disney+, que será lançado em 12 de novembro nos Estados Unidos e chega no Brasil no fim de 2020. 

Após comprar a Fox por US$ 71,3 bilhões (R$ 285,3 bilhões), a empresa do Mickey passou a contar com um catálogo que vale ouro. No anúncio do serviço, a Disney disse que terá mais de 7.500 episódios de séries e 500 filmes antes de completar o primeiro ano de funcionamento. A Netflix nos Estados Unidos conta com 4.164 longas e 1.856 séries.




Fonte: Notícias da TV / UOL