Pituca se torna praticamente intocável no Santos e conquista Sampaoli pela polivalência

​Jorge Sampaoli é conhecido por apresentar surpresas a cada jogo na escalação da equipe do Santos. Mas um jogador parece ser praticamente “imexível”. Dos 30 jogos disputados até aqui na temporada, Diego Pituca começou jogando em 27. Ou seja, fica claro que ele se tornou uma das principais peças do grupo do Peixe nas mãos do técnico argentino.

De torcedor para torcedor: clique aqui e siga o 90min no Instagram!

A polivalência do profissional é um dos aspectos que chamou a atenção do comandante, que já o utilizou como primeiro e segundo volante, armador e até de lateral-esquerdo. Na hierarquia, assim, chega a ficar à frente de nomes como Alison, Carlos Sánchez e até Jean Lucas. Cobrado por defeitos na hora de finalizar as jogadas, até nesse aspecto ele evoluiu, tanto que já marcou três gols em 2019.

Com boa visão de jogo e consciência tática, vive sua melhor sequência com a camisa santista. Nas últimas nove partidas, entre Campeonato Paulista, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro, foi titular em todas. Recentemente, ele teve seu contrato renovado até abril de 2023, com multa rescisória de R$ 50 milhões para clubes do futebol brasileiro e 50 milhões de euros (cerca de R$ 220 milhões) para equipes do exterior. Depois de empatar sem gols com o Atlético-MG pela rodada de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, o Santos volta a campo no sábado, no Pacaembu, para enfrentar o rival ​Palmeiras pela quinta rodada do Brasileirão. E, ao menos que aconteça uma grande surpresa, é até obviedade dizer que Pituca estará em campo.

Para mais notícias do Santos, clique ​aqui.





Fonte: 90min