Quais foram as novelas mais longas da TV brasileira?

A atual atração do horário das 20h45min do SBT, As Aventuras de Poliana, permanecerá mais de dois anos no ar caso os planos da emissora não passem por alterações. A estreia ocorreu em 16 de maio de 2018 e o SBT pretende, a saber, levar a novela até 700 capítulos. Ou mais. Vamos recordar no #TBTdaTelevisão desta semana quais foram as novelas mais longas da teledramaturgia brasileira. Para efeito de eliminação, não consideraremos projetos como a primeira versão de Chiquititas produzida pelo SBT entre 1997 e 2001. Ou Floribella, produção da Band que teve duas temporadas entre 2005 e 2006. O motivo é justamente essa divisão em temporadas, com pausas para férias nas quais o horário era até ocupado por outras novelas.

Curiosamente, a história de Poliana (Sophia Valverde) estreou na mesma época em que se completavam 50 anos do término da nossa novela mais longa até hoje: Redenção, de Raimundo Lopes. Seus 596 capítulos foram apresentados pela TV Excelsior de 16 de maio de 1966 a 2 de maio de 1968.

Redenção – 596 capítulos, a campeã no #TBTdaTelevisão

Redenção
Novela foi produzida pela extinta TV Excelsior (Foto: Reprodução/ Web)

Produzida pela TV Excelsior, Redenção ainda ostenta o título de novela brasileira mais longa. Só para ilustrar, até aos domingos a emissora chegou a apresentá-la a certa altura. Dr. Fernando Silveira (Francisco Cuoco) era um médico de origem misteriosa, que chegava à pequena cidade de Redenção e conquistava o coração de três moças. Ângela (Miriam Mehler), com quem se casou; Lola (Márcia Real); e Marisa (Lourdes Rocha), filha do prefeito Juvenal (Rodolfo Mayer). Escrita por Raimundo Lopes, a novela foi muito esticada em virtude de seu grande sucesso no horário das 19h e apresentou o primeiro transplante de coração bem-sucedido no Brasil, antes que a própria vida real tivesse um. Fernando salvou a fofoqueira Dona Marocas (Aparecida Baxter). Uma novela muito representativa que seguramente figurará no #TBTdaTelevisão posteriormente.

Chiquititas – 545 capítulos

Parte do elenco da segunda versão de Chiquititas exibida pelo SBT com elenco brasileiro, entre 2013 e 2015. (Divulgação)

A segunda produção da recente tônica da dramaturgia do SBT de fazer novelas infantojuvenis foi ao ar de julho de 2013 a agosto de 2015 e contou sua história em 545 capítulos. Mili (Giovana Grigio) acreditava ser órfã, e vivia no Orfanato Raio de Luz, de propriedade da família Almeida Campos. A menina nem imaginava que sua mãe era Gabriela (Naiumi Goldoni), justamente a filha do Dr. José Ricardo (Roberto Frota), dono da instituição. O #TBTdaTelevisão rememora que o texto dessa adaptação foi assinado por Iris Abravanel, a partir do original de Cris Morena.

Os Mutantes – 483 capítulos

Caminhos do Coração foi produzida pela Record em 2007
Caminhos do Coração foi produzida pela Record em 2007 (Divulgação / Record)

Em agosto de 2007, a Record TV lançou em sua faixa das 22h a novela Caminhos do Coração, de Tiago Santiago, atualmente em reprise à tarde. A produção chamou a atenção por sua junção de ficção científica com romance e personagens inusitados na teledramaturgia, como os mutantes criados pela Dra. Júlia (Ítala Nandi) em segredo na clínica do Dr. Sócrates Mayer (Walmor Chagas), a Progênese. Geradora de “memes” quando estes sequer existiam em nossa internet como os tomamos hoje e de diversos momentos de humor involuntário, Caminhos do Coração teve 240 capítulos e imediatamente em sequência começou sua segunda parte, intitulada Os Mutantes – Caminhos do Coração. De junho de 2008 a março de 2009 foram mais 243 capítulos, que deram prosseguimento à história.

Aqui uma ressalva do #TBTdaTelevisão. Houve uma terceira parte, exibida em 2009, de nome Promessas de Amor. Nela se pretendia diminuir a presença dos mutantes como fator predominante da trama e valorizar mais as tramas românticas. No entanto, a queda na audiência fez com que o autor tivesse que “aumentar” os mutantes nos entrechos, e o termo foi inclusive acrescentado ao título: Mutantes – Promessas de Amor. Mas restou pouco a fazer na tentativa de reverter a queda e com isso se encerrou a saga dos mutantes da Record TV após dois anos no ar. Em virtude dessa mudança de orientação que ocorreu, para nosso cálculo consideramos apenas as duas primeiras partes da trilogia, que compõem uma mesma história. Todavia, se Promessas de Amor entrar na conta a trilogia dos mutantes assume a segunda posição no ranking das novelas brasileiras mais longas, com um total de 586 capítulos.

Os Imigrantes – 459 capítulos

Altair Lima, Othon Bastos e Rubens de Falco, protagonistas de Os Imigrantes, que durou um ano e meio. (Divulgação)

Produzida pela Rede Bandeirantes, e exibida entre abril de 1981 e outubro de 1982, Os Imigrantes teve 459 capítulos. Só para ilustrar, primeira parte foi escrita por Benedito Ruy Barbosa até mais ou menos o capítulo 200. Teve 333 capítulos e foi concluída em junho de 1982. Logo após estreou Os Imigrantes – Terceira Geração, com o subtítulo indicando não apenas uma sequência, como também maior autonomia dos autores-roteiristas Renata Pallottini e Wilson Aguiar Filho, que sucederam a Benedito.

A história se situa entre a última década do século 19 e a primeira metade do século 20, com os acontecimentos da História do Brasil e do mundo alinhavados junto à trajetória de três imigrantes de diferentes nacionalidades, unidos pelo nome Antonio e pelo sonho de uma nova vida. Rubens de Falco (o italiano), Othon Bastos (o português) e Altair Lima (o espanhol) foram os Antonios. O #TBTdaTelevisão recorda que, além deles, o elenco teve ainda Yoná Magalhães, Maria Estela, Valdir Fernandes, Cristina Mullins, Fúlvio Stefanini, Agnaldo Rayol, Dionísio Azevedo, Flora Geny, Luís Carlos Arutin, Riva Nimitz, Nicole Puzzi, Paulo Betti, Denise Del Vecchio, Miriam Mehler e Fábio Cardoso, entre muitos outros.

Rebelde – 410 capítulos

Rebelde em sua versão brasileira, produzida pela Record
Rebelde em sua versão brasileira, produzida pela Record (Divulgação)

Em fins da década passada, a Record TV firmou uma parceria com a mexicana Televisa para adaptações de originais mexicanos no Brasil, a exemplo do que o SBT faz há muitos anos. O primeiro fruto dessa parceria foi Bela, a Feia (2009/10), de Gisele Joras, atualmente em reprise. Em março de 2011, estreou na faixa das 19h a novela Rebelde, versão nacional de um êxito do SBT, que anteriormente exibiu a produção feita pela Televisa. Sophia Abrahão, Lua Blanco, Mel Fronckowiak, Chay Suede, Micael Borges e Arthur Aguiar foram os seis protagonistas da novela, que chegou aos 410 capítulos. O último foi exibido em outubro de 2012, após mudanças de horário e oscilações de audiência. Eventualmente, num futuro próximo essa lembrança do #TBTdaTelevisão pode figurar nas tardes da Record TV.

Carinha de Anjo – 404 capítulos

Lorena Queiroz é Dulce Maria em Carinha de Anjo (Divulgação)
Lorena Queiroz é Dulce Maria em Carinha de Anjo (Divulgação)

Carinha de Anjo teve apresentadas no Brasil outras duas de suas muitas versões antes que o SBT exibisse a sua. Só para ilustrar, em 1976, Papai Coração (Tupi) apresentou pela primeira vez a história de Abel Santa Cruz ao nosso público. Narjara Turetta fez sucesso no papel de Tininha. Em 2001, o SBT exibiu a mexicana Carinha de Anjo, com Daniela Aedo como Dulce Maria, a saber. E em 2016 Lorena Queiroz ganhou o papel numa nova adaptação nacional. A menina de cinco anos sofre com a ausência do pai Gustavo (Carlo Porto), que se dedica muito a seus negócios. E pela falta da mãe, Teresa (Lucero), já falecida e com quem conversa em seus sonhos. O sucesso levou a novela aos 404 capítulos.

O#TBTdaTelevisão rememora O Machão e seus 374 capítulos

Exibida pela Rede Tupi entre fevereiro de 1974 e abril de 1975, O Machão teve 374 capítulos. Inicialmente a ideia foi aproveitar o argumento de Ivani Ribeiro produzido pela TV Excelsior em 1965 com o título A Indomável. No entanto, depois dos primeiros 30 capítulos Sérgio Jockymann conduziu o texto conforme sua intuição. Nos anos 1920, o amor nasce entre Catarina (Maria Isabel de Lizandra) e Petrucchio (Antonio Fagundes). Isso em meio às muitas brigas entre eles. Fervorosa feminista, ela não aceita se sujeitar aos modos machistas e plenos de grossura daquele que se torna seu marido. A mesma história, que vem do clássico teatral de Shakespeare A Megera Domada, pode ser atualmente vista no Viva em O Cravo e a Rosa, que bebe da mesma fonte.

Uma reprise atual no #TBTdaTelevisão: com seus 357 capítulos, Cúmplices de Um Resgate

Cúmplices de um Resgate (Foto: Divulgação: Lourival Ribeiro/SBT)

Em nosso #TBTdaTelevisão, outra novela das campeãs em duração que coincidentemente está em reprise atualmente. Alçada ao posto de estrela juvenil ao interpretar a Maria Joaquina em Carrossel (2012/13), Larissa Manoela ganhou aqui o papel principal. Aliás, os papéis principais, já que ela vivia as gêmeas Manuela e Isabela. A primeira é pobre e vive com a mãe, Rebeca (Juliana Baroni). A segunda é rica, mimada e voluntariosa, e foi criada por Orlando (Alexandre Barros) e Regina (Maria Pinna). As duas se conhecem e começam a trocar de lugar após uma artimanha idealizada por Regina. O plano é ganhar dinheiro com o talento para a música que Manuela tem, mas que todos devem pensar que é de Isabela. Cúmplices de Um Resgate também já havia sido anteriormente exibida pelo SBT em sua versão mexicana, dublada.

No #TBTdaTelevisão, A Grande Mentira, novela mais longa da Globo

Reportagem da época com os protagonistas Cláudio Marzo e Myriam Pérsia (Blog Revista Amiga e Novelas)
Reportagem da época com os protagonistas Cláudio Marzo e Myriam Pérsia (Blog Revista Amiga e Novelas)

A novela mais longa da Rede Globo até hoje foi exibida entre junho de 1968 e julho de 1969. Sua autora foi Hedy Maia, que criou um romance com diferença de classe social. A fórmula costuma dar certo. Roberto Albuquerque Medeiros (Cláudio Marzo) era o moço rico. Ele conhecia a moça pobre Maria Cristina (Myriam Pérsia) ao atropelá-la por acidente. A aproximação desperta a ira da mãe de Roberto, Veridiana (Neuza Amaral). Os 341 capítulos que a produção atingiu são uma mostra de seu sucesso. E a vilã Veridiana só não foi muito saudada posteriormente em virtude de a novela ser pouco lembrada. Por exemplo, não há cenas suas para reprisar em programas como o Vídeo Show. Com toda a certeza, surgirá em novas oportunidades no #TBTdaTelevisão.

Irmãos Coragem – 328 capítulos

Irmãos Coragem
Irmãos Coragem (Reprodução)

Muitas fontes creditam a essa criação de Janete Clair, e não a A Grande Mentira, o posto de novela global mais longa. Todavia, a diferença é bem pouca: entre junho de 1970 e julho de 1971 foram exibidos 328 capítulos de Irmãos Coragem. Tarcísio Meira, Cláudio Marzo e Cláudio Cavalcanti interpretaram os personagens-título. Eles enfrentavam os desmandos do Coronel Pedro Barros (Gilberto Martinho) na pequena Coroado, cidade do interior do País. Além disso, os romances dos irmãos despertavam expectativa e torcida do público. João e Lara (Glória Menezes), Duda e Ritinha (Regina Duarte) e Jerônimo e Potira (Lúcia Alves) arrebataram o público. Um clássico absoluto da nossa teledramaturgia, que o #TBTdaTelevisão cita com carinho.



Fonte: Observatório da TV