Sob risco? Atlético-MG prepara defesa para continuidade das obras da Arena MRV

​Na última terça-feira (14), o ​Atlético-MG foi surpreendido ao se deparar com o pedido de veto do Ministério Público de Minas Gerais às obras da Arena MRV, futura casa do clube mineiro. A ação movida pelo órgão foi motivada sob pretexto de que a construção causaria danos ambientais irreparáveis, pelo fato da região ser uma Área de Preservação Permanente (APP) e abrigar uma ave ameaçada de extinção.

Já segue a gente no Instagram? Clique aqui e venha para a Casa dos Torcedores!

​​De acordo com o ​UOL Esportes, a comissão responsável pelo projeto do estádio já prepara a defesa que apresentará ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais, apelando para que o órgão não acate a denúncia do Ministério Público. A principal justificativa do clube mineiro é que o projeto tem caráter social, trazendo múltiplos benefícios para o coletivo. Estuda-se até a possibilidade de criar uma creche ou uma Unidade Básica de Saúde (UBS) no local.

Em relação às proposições de melhorias da Arena MRV, existem várias. Por ser classificado como projeto de interesse social, a gente está tentando conciliar com a Prefeitura o que é adequado para a região e o que a população quer. Estamos estudando se haverá uma creche ou uma Unidade Básica de Saúde”, disse Bruno Muzzi, CEO da Arena MRV.

Há uma preocupação em encorpar o projeto com ainda mais melhorias estruturais para a região, como a situação do trânsito na área: Uma das preocupações é o trânsito, pelo impacto que a Arena gera. Existem várias proposições que estamos fazendo, mas não estão totalmente definidas, porque precisamos coordenar com a BHTrans. A Arena traz um impacto positivo para a região de área de lazer, melhoria da área”, concluiu Bruno.

O clube ainda não foi notificado pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais, ganhando tempo para seguir organizando sua defesa pela manutenção do projeto da Arena.





Fonte: 90min