Após pedido de vistas da vereadora Raquel Tavares, votação do reajuste salarial dos professores é adiado

Foto: Fernando Vinícius

Parlamentares tinham acordado de colocarem em conjunto três projetos de lei que estavam na casa.

Na sessão ordinária da Câmara Municipal de Penedo, realizada nesta quinta (13), vereadores iriam votar em conjunto três projetos que se encontram na casa, o da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO); O da criação do Dia do Cigano, promovido pelo vereador Fagner Matias; E o de reajuste salarial para professores de Penedo; esse oriundo do Governo Municipal.

Após um acordo entre o parlamento, os vereadores resolveram votar os três projetos em conjunto, dando andamento a pauta da Câmara Municipal de Penedo. As comissões responsáveis já tinham dado parecer favorável para este projeto de lei em tela, onde foi aprovado.

Ao colocar em primeira discussão os três projetos, o presidente Marcelo Pereira recebeu um pedido de vistas da vereadora Raquel Tavares para o projeto da LDO, travando assim os outros dois projetos.

“A LDO eu peço vista, eu quero pedir vista na LDO” disse Raquel Tavares.

O vereador Júnior do Tó chamou atenção que fazendo isso trancaria a pauta, já que no regimento é claro neste sentido.

“A LDO tranca pauta, um tem que ir atrás do outro, só vai poder votar os outros juntos com a LDO, até requerimento está trancado.” disse Júnior do Tó.

O presidente Marcelo Pereira esclareceu:

“O reajuste dos professores não vai ser possível ser pago este mês, só depois que a pauta for destrancada e o projeto ser votado” finalizou Marcelo Pereira sobre o assunto em questão.

Foi ideia do presidente Marcelo Pereira colocar os três projetos em conjunto, só assim os professores da rede municipal poderiam ser beneficiados, já que para ser votado este projeto de reajuste, a LDO deveria ser votada primeiro.

SOBRE O REAJUSTE

Projeto de lei visa reajustar o salário dos professores em 4,17%, enquanto alguns municípios nem sequer estão conseguindo pagar em dia os salários. Essa cobrança de reajuste foi feita por alguns vereadores que após aprovarem a Reforma Administrativa, exigiram que o município enviasse à Câmara o projeto para aumento dos salários dos professores municipais.