Corpo de delito não detecta lesão em partes íntimas de Najila

Já é de conhecimento da Polícia Civil que o laudo que poderia apontar um possível estupro do jogador Neymar em Najila Trindade, mulher que o acusa deste crime, não detectou qualquer lesão em suas partes íntimas.

O único ferimento detectado durante o exame foi em um dedo de Najila. Trecho de 66 segundos do vídeo gravado no quarto do hotel em Paris mostra a modelo agredindo Neymar.

Em entrevista coletiva na Delegacia de Defesa da Mulher, o advogado dela, Danilo Garcia de Andrade, não tocou no assunto. Justificou que estava tomando ciência do inquérito naquele momento e acrescentou que todas as provas periciais estão incluídas no sigilo que cerca a investigação.

O resultado do exame de corpo de delito não repete o laudo confeccionado por um médico gastrologista durante avaliação particular de Najila no consultório dele, que fica no Hospital Albert Einsten. Na avaliação, ocorrida em 21 de maio, seis dias depois da data em que a modelo alega ter sido estuprada, foram verificadas lesões nas coxas e nádegas.

O médico responsável pelo exame deste laudo particular prestou depoimento na tarde de ontem na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher e confirmou que foram detectados ferimentos, apurou o UOL Esporte. Mas o gastrologista ressaltou que as fotos que estão anexadas não foram tiradas por ele.

Depois de ser ouvido pela delegada que comanda o inquérito policial, o médico deixou o prédio sem conceder entrevistas. Justificou que respeitava o sigilo das investigações.

Além de lesões físicas provocadas pelo suposto estupro, o advogado de Najila contou que a cliente ficou com traumas do que teria acontecido em Paris. Garcia de Andrade disse que ela tem dificuldades para dormir, perdeu peso, chora bastante e está tomando ansiolíticos – remédios para tensão e ansiedade.

Fonte: UOL Esporte