Parecer das comissões da Câmara de Penedo sobre a Reforma Administrativa são aprovados

Foto: Fernando Vinícius

Uma sessão extraordinária está marcada para a próxima segunda-feira, 10 de junho.

Em uma sessão tumultuada na Câmara Municipal de Penedo, vereadores penedenses aprovaram parecer das Comissões de Justiça e de Finanças sobre o Projeto de Lei, oriundo do Município, que trata da Reforma Administrativa.

Os Vereadores Fagner Matias, Roberto da Farmácia e Valdinho Monteiro se manifestaram contra este aval.

De acordo com Fagner Matias, o parecer está incompleto e portanto não deveria ser aprovado, pois segundo ele, existe um juízo técnico sobre a questão, elaborada pela assessoria da Câmara, que contesta alguns pontos. Diante disso, sem querer ser protelatório, Fagner Matias , que atualmente é o Líder da Bancada de Oposição ao Governo Municipal, pediu vista do projeto, paralisando assim todo o andamento do mesmo.

PEDIDO DE VISTA COLETIVA

Foto: Câmara de Penedo / Assessoria

O vereador Júnior do Tó entrou na discussão e alegou que devido a Fagner ter participado das discussões, ele não poderia pedir vistas, porém sugeriu ao presidente Marcelo Pereira, que através de um requerimento verbal, colocasse em votação um pedido de vista coletiva, mecanismo esse que impede qualquer outro vereador de realizar futuramente o mesmo procedimento que Fagner fez.

Fagner argumentou que em nenhum momento participou destas discussões e explanou que desconhecia este pedido de vistas em qualquer casa parlamentar. Ele ainda citou que o vereador Nelsinho Azevedo não marcou presença nesta sessão e por isso este pedido não poderia representar a totalidade dos edis.

Com uma discussão acalorada, Júnior do Tó afirmou que pedido de vista coletiva existe em qualquer regimento do Poder Legislativo e pediu mais uma vez que o parlamento votasse, justificando que a votação parlamentar é soberana.

Vereador Marcelo Pereira (PT) Foto: Assessoria Câmara de Penedo

Para finalizar todo imbróglio, o presidente Marcelo Pereira deixou com que os vereadores, através da votação de requerimento, decidissem se aceitaria ou não o pedido de vistas. Com 3 votos contra, repetindo a votação anterior, o pedido de vista coletiva, de autoria do vereador Júnior do Tó, foi aceito.

SESSÃO SERÁ REALIZADA NA SEGUNDA

Antes de ser encerrada a sessão parlamentar, o vereador e presidente Marcelo Pereira marcou sessão extraordinária para a próxima segunda-feira, 10 de junho, onde acontecerá provavelmente a discussão do projeto de lei e também, caso não aconteça algo anormal, a votação do projeto.