Botafogo empresta zagueiro e Barroca vê chance de “desmanche” no 2º semestre

Enquanto se prepara para o retorno aos compromissos oficiais após a pausa da Copa América, o ​Botafogo segue também atento no mercado da bola. Nesta janela de transferências, o atacante Biro Biro, ex-São Paulo, foi anunciado para o plantel de Eduardo Barroca, mas o Glorioso também sabe que a chance de acontecerem grandes perdas é grande, principalmente para aliviar um pouco os problemas financeiros do clube. Uma delas, na verdade, já ocorreu. 

Na última quinta-feira (11), o Botafogo anunciou a venda do zagueiro Helerson. Cria das categorias de base do Alvinegro carioca, o defensor de 21 anos acertou sua transferência por empréstimo para o Estoril, que disputa a segunda divisão de Portugal. Ele permanece no Velho Continente até junho do ano que vem. 

Gatito Fernandez

Em 2019, Helerson não vinha sendo muito aproveitado no Botafogo. Ele tinha disputado apenas três partidas com o time profissional, contra Cabofriense e Volta Redonda, pelo Campeonato Carioca, e diante do Defensa y Justicia, pela Copa Sul-Americana. O beque tem vínculo em General Severiano até dezembro de 2020. Além do jovem zagueiro, o Glorioso corre riscos de sofrer um “desmanche” em breve. 

Vários jogadores do elenco titular de Barroca estão perigando em deixar o clube. O lateral-direito Fernando vem sendo sondado por clubes da Europa, de acordo com reportagem do ​site Torcedores.com, porém oficialmente o Botafogo não tem ainda propostas pelo jogador, que tem vínculo até dezembro do ano que vem. 

Mesma situação vive o também ala pela direita Marcinho. De acordo com o repórter Thiago Veras, da Rádio Tupi, o jogador de 23 anos vem sendo constantemente sondado, mas sem propostas oficiais na mesa do presidente Nelson Mufarrej até o presente momento. O volante Alex Santana, um dos reforços do Glorioso em 2019, também vem sendo monitorado por clubes da Europa, exemplo do goleiro Gatito Fernández, especulado no Porto, de Portugal. 

Por sua vez, o lateral-esquerdo Jonathan, de 21 anos, recebeu uma consulta por um clube da Noruega, mas as conversas não evoluíram. O meia Marcos Vinícius segue na Chapecoense e o Glorioso só o aceita de volta se os catarinenses pagarem, pelo menos, três dos seis meses de salário do contrato que iria até dezembro. A informação procede do repórter Fred Gomes, do ​site GloboEsporte.com

Enquanto espera pela permanência dos seus atletas, Barroca faz a preparação final do elenco para a partida contra o Cruzeiro, no domingo (14), pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. Até o momento, mesmo com os graves problemas financeiros, o Glorioso ocupa a sétima colocação, com 15 pontos, a um ponto de entrar no tão sonhado G-4. 





Fonte: 90min