Campello conversa, e Vasco pode trocar fornecedor de material esportivo

A viagem do presidente ​Alexandre Campello está rendendo boas notícias para o Vasco e seus torcedores. ​Além de ter anunciado um novo patrocínio com uma marca de azeites de Portugal, o presidente mantém conversas com uma fornecedora de materiais esportivos e pode romper o contrato com a Diadora.

​​

Eurico Miranda

A atual empresa italiana que tem contrato com o ​Gigante da Colina até o final de 2020 não agrada a todos. Além dos uniformes não serem consenso, o acordo financeiro entre o clube e a Diadora é desfavorável para o Vasco. O vice-presidente de controladoria chegou a dar uma declaração dizendo que o Cruz-maltino paga pelas camisas que usa, ou seja, não tem lucro nenhum. O acordo foi feito ainda na gestão de ​Eurico Miranda.

A Macron, empresa também italiana, se interessa em fechar com o Vasco. A proposta da fornecedora, segundo a UOL, seriam de três anos de contrato com um aporte financeiro inicial e depois um fornecimento de royalties. No lado do clube, não há nenhuma declaração oficial em respeito ao contrato vigente. Mas, o ​Vasco acredita que a Diadora não tenha cumprido alguns itens do contrato, por isso, pretende rescindir o contrato sem precisar pagar multa. 

A ideia inicial de Campello era tentar um acordo com a Nike, que até agora, em 2020, só patrocinará o Corinthians entre os times da Série A, pois deixará de patrocinar o Internacional. A Macron vem como uma boa opção, considerando o trabalho já feito na Europa. A empresa fornece uniforme para times como Lazio, Sporting, Crystal Palace, Nice, La Coruña, entre outros.

A troca pode ser muito boa para o Vasco. A equipe pode ter um ganho maior e aliviar as contas. A Diadora pretende lançar o terceiro uniforme em agosto. Como não há nada oficial, será necessário aguardar o desenrolar das negociações e ver qual empresa italiana vai sair ganhando.

Imagem: Divulgação/Macron





Fonte: 90min