Caso Vecchio: entenda por que o Santos se recusa a concretizar transferência do meia

A diretoria do ​Santos está muito próxima de concluir a negociação do meia Emiliano Vecchio ao Al-Ittihad FC, da Arábia Saudita, em definitivo. Só que o atleta argentino parece ter “avançado” um estágio e, no último final de semana, já dava como sacramentada a transferência. Nesta segunda-feira (08), inclusive, apareceu nas redes sociais vestindo o uniforme do clube saudita. 

Por sua vez, o presidente do Santos, José Carlos Peres, repetiu o mesmo discurso de semana passada e aguarda a troca de documentos para fechar a venda do atleta para o Al-Ittihad. “Trocando documentos ainda. Existem dois clubes interessados, ainda não fechamos, disse o mandatário em entrevista ao ​jornal Lance!.

FBL-LIBERTADORES-GARCILASO-SANTOS

Em sua página no Instagram, Vecchio agradeceu o carinho dos torcedores do Shabab Al Ahli, dos Emirados Árabes Unidos, por onde tinha vínculo até o fim do mês, e enfatizou a felicidade por acertar com a equipe da Arábia Saudita. Se nós estivermos juntos, conquistaremos ótimas coisas nesse grande clube”, escreveu o jogador.

A transferência de Vecchio ao Al-Ittihad renderá ao Santos cerca de 600 mil euros (aproximadamente R$ 2,5 milhões), só que o último “entrave” seria o percentual de futura venda do meio-campista de 30 anos. O argentino chegou à Vila Belmiro em 2016, porém nunca conseguiu se firmar no time titular. Com Jorge Sampaoli no comando, então, a situação ficou pior e o atleta estava treinando separadamente. 

Agora a diretoria procura destinos para mais três jogadores “encostados” no CT Rei Pelé – Fabián Noguera, Guilherme Nunes e Bryan Ruiz. Na parada para a Copa América, o Peixe anunciou a contratação do meia Evandro, ex-Palmeiras, Athletico-PR e Galo. O treinador ainda quer a chegada de um meio-campista – para suprir a saída de Jean Lucas -, assim como um lateral-direito, esse que viria a ser opção do titular Victor Ferraz.





Fonte: 90min