CBF mira bicampeã olímpica para ser treinadora da Seleção feminina

0

​Depois de ser eliminada nas oitavas para as anfitriãs da ​Copa do Mundo feminina, a Seleção pode ganhar uma nova comandante. Vadão, embora tenha feito um trabalho aceitável na competição, ficou marcado pelo péssimo desempenho antes da Copa. Foram nove derrotas consecutivas. Muito contestado, ele pode ser substituído por um nome muito forte no futebol feminino.

Pia Sundhage

Segundo o site ​GloboEsporte.com, o nome é Pia Sundhage, bicampeã olímpica com os Estados Unidos. No histórico dela também tem uma final no Rio 2016 com a Suécia. Nessa ocasião, ela eliminou a forte seleção americana nas quartas e o Brasil nas semis, mas perdeu o ouro para a Alemanha. Ela é referência na categoria e poderia promover uma reformulação no futebol feminino brasileiro.

Essa é, justamente, a ideia de Rogério Caboclo, presidente da CBF. Ele, que está em contato com Pia desde que ela participou de um evento da federação sobre o futebol feminino, procurou a técnica após a eliminação do Brasil na Copa e teve uma resposta positiva. Pia, que atualmente treina a categoria sub-16 a Suécia, demonstrou interesse no cargo.

FBL-EURO-2017-WOMEN-SWE-RUS

Nas próximas semanas, Caboclo deve conversar com Vadão sobre a situação e, então, oficializar o convite a Pia e discutir os detalhes, caso ela aceite. O que já está definido é que a próxima comandante da seleção será uma mulher. Caso Pia não aceite, a CBF irá atrás de outro nome.


Luiz Felipe Scolari,Pia Sundhage

Pia é vista como ideal para o cargo pois já se mostrou muito eficiente por toda a carreira que construiu. A ideia é oferecer a ela um longo prazo para poder realizar um trabalho de renovação e reformulação na seleção. No caso de Pia aceitar a proposta, a CBF também quer ouvir da treinadora quais são seus planos para a equipe.

De qualquer forma, o trabalho de reformulação na Seleção precisa ser feito. Nomes importantes como Formiga, Marta e Cristiane já não são certeza para a próxima Copa do Mundo, por isso o trabalho é importante. O consenso é que ele não será realizado por Vadão. Resta saber se Pia Sundhage aceitará o desafio.





Fonte: 90min