Para equilibrar as finanças, diretoria do São Paulo aceita vender Arboleda por R$ 33,7 milhões

Os dirigentes do ​São Paulo foram bastante criticados pela maioria dos torcedores por vender jogadores bastante promissores nos últimos anos sem ao menos eles emplacarem no profissional. Nessa temporada, o SPFC decidiu mudar a filosofia e avisou que não iria negociar nenhuma joia de Cotia. A promessa foi feita pelo próprio presidente são-paulino, o Leco. Até por isso, o Tricolor paulista recusou diversas propostas para vender o atacante Antony.

Sebastian Palacios,Robert Arboleda

Por outro lado, o São Paulo sabe investiu pesado em 2019 com as contratações de Pablo, Alexandre Pato e Hernanes. Com um elenco bastante caro, o clube do Morumbi entende que é preciso vender pelo menos um jogador importante e, por priorizar ficar com os jovens atletas, um medalhão pode dar adeus a equipe são-paulina nos próximos dias. A diretoria do “Soberano” já estipulou uma quantia para negociá-lo.

Trata-se do zagueiro Arboleda. O defensor é cotado para deixar o São Paulo desde o começo do ano e seus representantes buscam propostas na Europa para definir a saída do Tricolor. Pressionada para vender, a cúpula são-paulina já definiu que vende o equatoriano por um valor girando em torno de 8 milhões de euros (33,7 milhões de reais). A expectativa é que seja negociado já nessa janela de transferências.

O zagueiro começou o ano muito bem no Tricolor paulista, mas com a chegada de Cuca, o jogador caiu de rendimento e já não está bastante prestigiado internamente. O treinador são-paulino até gosta do defensor, mas entende que suas características são se encaixam no perfil ideal que deseja para a equipe titular. Com isso, o São Paulo torce para que algum clube do exterior apareça decidido a comprar o atleta e, assim, embolsar o montante desejado para equilibrar o caixa financeiro do clube.



Fonte: 90min