Presidente da Pata Voluntaria volta a pedir ajuda para animais

Amropali Pedrosa Mondal, mais conhecida como Pali Mondal, é acusada de estelionato envolvendo a ONG

De acordo com o site Cada Minuto, a Presidente da ONG Pata Voluntária voltou, nesta sexta-feira (26), a pedir para que pessoas contribuam para o tratamento de animais.

Pali Mondal, que desta vez utilizou sua conta pessoal, diz em um comentário que realizou o resgate de um gato e que ele vai precisar fazer cirurgia. “Quem quiser e puder ajudar pode ligar para clinica”, diz um trecho do comentário.

Em entrevista ao Cada Minuto, a integrante da comissão do Bem Estar Animal da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Alagoas (OAB-AL), Adriana Alves, afirmou que a sociedade não pode colaborar com esse tipo de prática.

“Não doem e não paguem clinica, pois esta mulher está sob o crivo do judiciário e sob o crivo da polícia, é preciso que o judiciário venha se manifestar, pois essa moça não está levando a sério, então cabe à sociedade fazer uma reflexão e entender que a prática é a mesma e o caminho também”, afirmou Adriana Alves.

Durante a semana, a Justiça determinou o bloqueio da conta da rede social da ONG Pata Voluntária, a conta no Instagram foi desativada. A conta tinha milhões de seguidores que ajudavam, através de doações, a salvar vida de animais que eram resgatados pela ONG. Porém, com a soltura de três acusadas de estelionato que faziam parte da ONG, a conta no Instagram tinha sido reativada.

Como as publicações pedindo doações continuavam ativas, o delegado Thiago Prado disse que a publicação poderia levar mais pessoas a contribuírem. Por este motivo, o delegado pediu o bloqueio imediato da rede social.

No pedido feito ao juízo da 6ª Vara Criminal, responsável pelo caso, o delegado afirma que o perfil social manteve a publicação que gerou o crime, ficando “claro que persiste o intuito de enganar as pessoas de boa-fé, para que efetuem depósitos em contas correntes da instituição”.

A reportagem entrou em contato com o delegado Leonam Pinheiro e foi informada que o caso já está sob total responsabilidade do judiciário.

Por: CadaMinuto