Pressão? Após recusar quatro propostas, Borja deve enfim deixar o Palmeiras

0

​Borja recebeu quatro propostas para deixar o ​Palmeiras ao longo do primeiro semestre de 2019. Duas da China, uma do México e outra dos Estados Unidos. Embora o clube tenha aceitado as ofertas, a transferência não ocorreu. Agora, vêm à tona as razões que o fizeram declinar dos convites.

De torcedor para torcedor: clique aqui e siga o 90min no Instagram!

O centroavante colombiano tinha o sonho de disputar a Copa América. Assim, trocar de time às vésperas da competição poderia trazer um prejuízo técnico – porém, mesmo ficando em São Paulo, acabou de fora do torneio de seleções que se encerrou no último final de semana. Além disso, ele não gostou dos projetos apresentados pelas equipes, e isso vai desde salários até condições de vida nas cidades. No entanto, o atual momento é diferente, e o atleta pode sim deixar a Academia de Futebol na janela de meio de temporada.

A insatisfação com seu desempenho, tanto por parte da diretoria como da comissão técnica, já não vem de hoje. Mesmo que tenha sido o artilheiro do Verdão em 2018, com 20 gols, agora não é nem o reserva imediato de Deyverson. Se o Palmeiras não vendê-lo até o dia 17 de agosto, terá que pagar US$ 3 milhões (cerca de R$ 11 milhões) para comprar junto ao Atlético Nacional, da Colômbia, os 30% restantes de seus direitos econômicos. Também é importante lembrar que, como Borja foi adquirido com dinheiro da Crefisa, o clube terá que devolver a grana à patrocinadora no momento da venda ou quando se encerrar o contrato. Ou seja, é possível até que exista uma pressão em cima do atleta para que, enfim, deixe o clube. Em 2019, o atacante balançou a rede somente em três oportunidades, todas no Campeonato Paulista.

Para mais notícias do Palmeiras, clique ​aqui.





Fonte: 90min