Renato confirma proposta, mas descarta transferência para a China

A diretoria do Grêmio ganhou mais uma preocupação nas últimas semanas. Além do assédio de equipes do mundo sobre os jogadores de destaque do elenco – principalmente o atacante Everton Cebolinha, que ganhou ainda mais projeção com o título da Copa América na bagagem, o técnico Renato Portaluppi, no comando desde 2016 e com alguns títulos no currículo, entrou na mira do exterior.

Em entrevista ao site ​Globoesporte.com, o ex-jogador revelou ter recebido uma proposta tentadora da China. No entanto, apesar dos valores superiores, afirmou que cumprirá seu contrato com o Grêmio. “Já tive várias (propostas milionárias). Tive uma há um mês, que você não tem noção… Para a China. Sei que não vou me adaptar, que não vou conseguir. Eu tenho tudo aqui, não me falta nada. Eu não quero ser milionário. Não quero é que falte nada para a minha família. Não tenho essa ambição (de ser milionário). Respeito a opinião de todo mundo, mas ser milionário só traz problema. Eu? Eu vivo bem”, afirmou.

Renato Gaucho

Imortalizado na história do Grêmio com uma estátua na Arena, em Porto Alegre – relembrando a atuação decisiva marcando dois gols na final do Mundial Interclubes contra Hamburgo, da Alemanha, em 1983, Renato tem vínculo até o final deste ano. Nas últimas temporadas, o Flamengo tentou sua contratação, também sem sucesso devido a identificação e bons momentos recentes vividos no sul. Clubes árabes também já fizeram contato com seu empresário, Gerson Oldenburg.

Aos 56 anos de idade, Renato Portaluppi está em sua terceira passagem como treinador do Grêmio. Ele assumiu o comando após a saída de Roger Machado, em setembro de 2016, e foi o responsável por tirar o time da “fila”, encerrando longos 15 anos sem títulos. No período, venceu a Copa do Brasil (2016), Copa Libertadores da América (2017), Recopa Sul-Americana (2018), duas edições do Campeonato Gaúcho (2018 e 2019) e a Recopa Gaúcha (2019).





Fonte: 90min