Sem resposta? Carille adota ‘tática do silêncio’ após testes ruins do Corinthians

​Cobrado por melhor performance de sua equipe ao longo de todo o primeiro semestre, Fábio Carille manteve o discurso de que uma grande evolução em entrosamento e rendimento só seria possível após a pausa da ​Copa América, tendo em vista que o Corinthians havia montado seu elenco com os meses em curso e as mudanças foram muitas (13 contratados).

Já segue a gente no Instagram? Clique aqui e venha para a Casa dos Torcedores!

​​No entanto, o que se viu do atual tricampeão paulista na intertemporada não animou em nada seu torcedor: duas derrotas em três amistosos disputados, contra times de muito menor calibre (Botafogo-SP e Londrina). O único triunfo foi contra o Vila Nova-GO por 2 a 1, mas sem atuação convincente, já que os goianos tiveram muito mais chances claras de gol.

Sem testemunhar a evolução esperada, Fábio Carille adotou a tática do silêncio durante os últimos dias. Como destaca o ​UOL Esportes, a última entrevista concedida pelo treinador foi no dia 28 de junho, após treinamento no CT Joaquim Grava. Não houve nenhuma declaração oficial do comandante após os amistosos disputados, nem mesmo no triunfo contra o Vila.

Após a derrota por 2 a 1 diante do Londrina, coube ao atacante Clayson e ao meia Régis a responsabilidade de explicar o que faltou ao ​Corinthians nos amistosos. Para Régis, os resultados são o de menos dentro da preparação: “O professor teve tempo de usar várias peças em determinadas funções. A gente quer vencer todos os amistosos, mas o que vale é a preparação. Esperamos voltar com tudo para conquistar as vitórias”, afirmou o atleta.

Com um elenco amplamente reforçado em mãos e temporada já em seu sétimo mês, a pressão aumenta cada vez mais sob os ombros de Fábio Carille. Uma entrevista coletiva deve ser concedida pelo comandante ao longo desta semana, a última de treinos antes do retorno oficial do calendário para o Timão: encara o ​CSA no domingo (14), pelo Brasileiro.





Fonte: 90min