Bahia e São Paulo empatam sem gols em Salvador e se afastam do G4


Bahia e São Paulo empataram por 0 a 0, nesta quarta-feira, em partida válida pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro, na Arena Fonte Nova.

Antes da partida começar, um má notícia para o torcedor baiano. O vice-artilheiro do Brasileiro, Gilberto, com 26 gols, foi vetado por desgaste muscular. Já pelo lado são-paulino, podia se comemorar o retorno de Alexandre Pato, mas também tinham as ausências de Daniel Alves, convocado para a seleção brasileira principal, e Antony, para a seleção olímpica.

Não marca gols

Com a igualdade no placar, o Tricolor paulista segue sem marcar gols no Tricolor baiano no ano de 2019. No primeiro turno, também tivemos um 0 a 0. E pela Copa do Brasil, o Bahia venceu as duas partidas por 1 a 0.

Lesões

O São Paulo voltou a sofrer com as lesões. Aos 37 da primeira etapa, o atacante Pablo sentiu o adutor da coxa direita e mais uma vez no ano saiu machucado. Juanfran também sentiu logo no começo da segunda etapa e teve que deixar o gramado. Mais tarde, foi a vez de Liziero, que saiu de maca, aparentemente sentindo somente câimbra na panturrilha esquerda.

Nota triste

Antes da bola rolar uma cena de violência aconteceu nas arquibancadas do estádio. A torcida do São Paulo foi atingida por bomba lançada por uma organizada do Bahia, e crianças ficam feridas.

O jogo

Logo no primeiro minuto de jogo o São Paulo teve uma grande oportunidade de abrir o placar. Iniciando a partida de forma avassaladora, trocando passes e dominando o Bahia no campo de ataque, a equipe do técnico Fernando Diniz ficou com o grito de gol entalado na garganta depois de Pato fazer boa jogada individual pela direita e cruzar na medida para Hernanes, que chegou batendo de primeira, mas viu o zagueiro tirar em cima da linha.

Mas, depois dos primeiros minutos de jogo, o Bahia conseguiu equilibrar o duelo e passou a dar mais trabalho ao sistema defensivo do Tricolor paulista, que tentou manter a toada, mas aos poucos foi caindo de desempenho e perdendo a criatividade para armar novas jogadas de perigo. Desta maneira, a partida ficou condensada entre as duas intermediárias.

Como se não bastasse a queda de desempenho da sua equipe com o passar do primeiro tempo, Fernando Diniz ainda foi obrigado a queimar uma substituição antes do intervalo. Aos 37, Pablo sentiu o adutor, foi ao chão e prontamente pediu para sair do jogo. Igor Gomes entrou em seu lugar, mas não conseguiu mudar o panorama antes do fim da etapa inicial. Pelo lado do Bahia, Moisés também sentiu posteriormente, aos 41, e Giovanni o substituiu.

Segundo tempo

Na etapa complementar, novamente o São Paulo esteve próximo de abrir o placar nos primeiros instantes. Aos sete minutos, Alexandre Pato recebeu bom passe em profundidade, dominou e bateu cruzado, rasteiro, forçando boa defesa do goleiro Douglas Friedrich. Como resposta, o Bahia assustou aos 21, quando Arthur Caíke completou de cabeça o cruzamento de Nino Paraíba, mas Tiago Volpi sequer deu rebote.

Daí em diante, ambas as equipes novamente baixaram o ritmo e tiveram dificuldades para chegar ao gol adversário. Com poucas emoções, os torcedores nas arquibancadas foram se desanimando e aos poucos o frisson deu lugar ao silêncio na Arena Fonte Nova.

Na reta final da partida, o Bahia ainda teve uma oportunidade isolada de sair de campo com a vitória, porém, não contou com a sorte. Aos 38 minutos, Rogério fez boa jogada individual e deu passe para Gregore, que bateu de fora da área, forçando ótima defesa de Tiago Volpi. No rebote, a bola sobrou para Flávio, mas o jogador estava impedido. Assim, coube às duas equipes se conformarem com o empate sem gols em Salvador.

FICHA TÉCNICA

BAHIA 0 X 0 SÃO PAULO

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)

Data: 9 de outubro de 2019, quarta-feira

Horário: 21h (de Brasília)

Árbitro: Braulio da Silva Machado (Fifa-SC)

Assistentes: Thiaggo Americano Labes (SC) e Johnny Barros de Oliveira (SC)

VAR: Heber Roberto Lopes (SC)

Público pagante: 31.726 torcedores

Renda: R$ 619.845,00

Cartões amarelos: Tchê Tchê (São Paulo); Lucas Fonseca, Artur (Bahia)

BAHIA: Douglas Friedrich; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés (Giovanni); Gregore, Flávio e Ronaldo (Rogério); Artur, Fernandão e Élber (Arthur Caíke)

Técnico: Roger Machado

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Juanfran (Igor Vinícius), Bruno Alves, Anderson Martins e Reinaldo; Luan, Liziero (Vitor Bueno), Tchê Tchê e Hernanes; Pato e Pablo (Igor Gomes)

Técnico: Fernando Diniz



Fonte: ESPN