Sem chance! Conmebol se resguarda com regulamento que impede final em dois jogos

​A Conmebol, por meio de sua direção, passou a adotar a partir deste ano a final Libertadores América em jogo único. No próximo dia 23, ​Flamengo e River Plate decidirão, em Santiago do Chile, a principal competição do continente. E, para evitar qualquer discussão sobre o tema, a entidade não deixou nenhuma brecha no regulamento para que se pudesse questionar esta ideia ou, até mesmo, fazer os dirigentes voltarem atrás para que se desmembrasse o confronto em duas partidas.

Devido aos protestos em território chileno, a Conmebol chegou a discutir a possibilidade de tirar a final do país e, segundo o ​blog do Marcel Rizzo, ao menos dois dirigentes defenderam que a decisão fosse disputada em ida e volta, no Rio de Janeiro e em . Só que isso foi prontamente rechaçado com base no regulamento, até para que a ideia não se espalhasse e tomasse outro tipo de proporção.

Gabriel Barbosa

O artigo 35 prevê que a entidade que comanda o futebol sul-americano pode alterar o local de qualquer partida da Libertadores por questões de segurança. Mas, quanto final, não se aventa a chance de um jogo ser transformado em dois. O documento, inclusive, destaca as obrigações dos times, que precisam estar na cidade escolhida com antecedência para participar de eventos dos patrocinadores.

Rafael Santos Borre

Em reuniões internas, falou-se até mesmo que o River, time de pior campanha, poderia fazer o primeiro jogo da final no Monumental de Nuñez, com o Flamengo sediando o duelo decisivo no . Só que, como o regulamento sequer apresenta como seria definida a ordem partidas para uma eventual final em dois encontros, isso poderia ser alvo de questionamentos judiciais. Um sorteio também chegou a ser sugerido, o que não foi nem levado a sério. Mesmo que a decisão em confronto único não agrade boa parte dos clubes e também de dirigentes de federações, dessa a Conmebol se precaveu sem margem para questionamentos. Seu desejo será colocado em prática.

Let’s block ads! (Why?)



Fonte: 90min