Espírito esportivo: virtude de campeão que vem faltando à Cristiano Ronaldo

​Na tarde da última segunda-feira (03), Paris recebeu um dos eventos mais tradicionais do meio futebolístico: a cerimônia do Bola de Ouro, maior honraria individual deste esporte. Como as prévias já davam conta, o grande premiado da noite foi ​Lionel Messi, eleito o melhor do mundo pela sexta vez em sua carreira. Zagueiro do Liverpool, o holandês Virgil van Dijk ficou em segundo na votação da France Football, superando Cristiano Ronaldo, que terminou em terceiro. O português, no entanto, foi quem acabou preenchendo grande parte dos noticiários e repercussões após a cerimônia.

​​Dias antes da premiação, grande parte da imprensa europeia já cravava que ​Cristiano Ronaldo não compareceria, por estar insatisfeito com a terceira posição na votação. Chegado o dia da cerimônia, a informação se confirmou: o craque português não se fez presente na capital francesa, mas apareceu publicamente em Milão, que recebeu a cerimônia de premiação dos destaques do Campeonato Italiano 2018/19. Saiu de lá com dois troféus, o de melhor atacante e melhor jogador da competição.

Cristiano Ronaldo

Obviamente, a ausência de ​Cristiano Ronaldo na cerimônia repercutiu negativamente entre jornalistas, fãs de futebol e até mesmo colegas de profissão. Um dos atletas que falou sobre o assunto foi Luka Modric, seu ex-companheiro de Real Madrid, vencedor do prêmio em 2018/19: O futebol se trata de respeito e, quando não se ganha, por respeito, você deve estar aqui, porque estamos celebrando o esporte”, afirmou o croata.

Que o craque português é um competidor nato, todos nós sabemos. Sua recusa a ser derrotado, por sinal, o moldou e o transformou em um perfeccionista da bola, fissurado em estar em campo, marcar gols e conquistar. Essa ambição é positiva e essencial para que um jogador saia da prateleira dos ‘talentosos’ e adentre a prateleira dos ‘gênios’. No entanto, ter espírito esportivo também é uma virtude dos grandes campeões, algo que vem faltando a Cristiano neste ponto de sua carreira. Vale lembrar que o camisa 7 também não compareceu à cerimônia do ‘The Best’ da FIFA, em setembro, vencida por Lionel Messi.

FBL-ITA-SERIEA-JUVENTUS-SASSUOLO

Referência do esporte e ídolo de centenas de milhares de jovens que estão iniciando carreira, Cristiano perdeu a oportunidade de mostrar que sabe ser gigante também nos momentos de ‘baixa’. Reconhecer o outro, ainda que este seja um adversário, é fundamental, pois não há futebol sem rivalidade e não há conquista 100% solitária.



Fonte: 90min