Presidente do Atlético Nacional bate o martelo sobre negociação com o Palmeiras por Daniel Muñoz

A diretoria do Palmeiras, em busca de reforços para o elenco do técnico Vanderlei Luxemburgo, tentou viabilizar, nos últimos dias, a chegada de mais um estrangeiro. Após o uruguaio Matías Viña, do Nacional-URU, o Verdão enviou representantes para discutir a contratação do colombiano Daniel Muñoz, do Atlético Nacional. O negócio, entretanto, dificilmente será concluído com sucesso.

Na tarde desta sexta-feira (14), ​em entrevista ao programa “Zona Libre de Humo”, o presidente do clube colombiano, Juan David Pérez, descartou realizar mais um negócio com o Palmeiras. O dirigente relembrou, inclusive, uma dívida envolvendo Miguel BorjaContratado em 2017 por 10 milhões de dólares, o atacante, hoje no Junior Barranquilla, tinha no contrato uma cláusula que obrigava o Verdão a desembolsar outros 3 milhões de dólares (cerca de R$ 13 milhões), caso não fosse negociado até agosto de 2019, para adquirir mais uma parte dos direitos econômicos. 

Richard Renteria,Daniel Muñoz

Enquanto a diretoria do Palmeiras entende que não existe uma data para quitar o débito, o Atlético Nacional acionou o clube na Fifa para poder receber. Com uma forte declaração, utilizando a expressão em espanhol “al perro no lo capan dos veces”, ou seja, que um erro não se comete duas vezesJuan David Pérez encerrou as especulações e assegurou a permanência do defensor.

Quanto ao Daniel Muñoz com o Palmeiras não tem nada, o ditado é claro, o mesmo erro não se comete duas vezes, com eles temos o assunto de Borja na Fifa por conta de pagamentos pendentes“, afirmou o presidente. Em contato com a​ reportagem do site “É Gool”, David Pérez destacou a importância do lateral para a equipe. Agrademos o interesse, mas neste momento o Atlético Nacional conta com o jogador e não vamos viabilizar o negócio. Um orgulho que um clube gigante da América se interessa por nossos jogadores, encerrou. 





Fonte: 90min