​5 jogadores que poderiam ser testados em outras posições

Sem opção? Tiago Nunes pediu um zagueiro canhoto a diretoria do ​Corinthians, mas nenhum reforçou chegou e o treinador precisou adaptar um dos atletas do plantel para a posição. O escolhido foi o lateral-esquerdo Danilo Avelar. O comandante optou pelo jogador por suas condições e também pela ‘perna de preferência’. Deste modo, o experiente lateral entra para um grupo de jogadores que também trocaram de posição no futebol brasileiro e precisaram se habituar com uma nova faixa de campo, novos posicionamentos, atribuições e tudo mais, como o ex-lateral-esquerdo Everton Ribeiro, do Flamengo, e mais recentemente o ex-volante Felipe Melo, do ​Palmeiras. Os exemplos são inúmeros e ainda há jogadores que poderiam “facilmente” atuar em outras posições. Confira na lista abaixo:


Orlando Berrío – Flamengo

Berrio

Orlando Berrío vive um longo período de ‘esquecimento’ no ​Flamengo. O colombiano de 29 anos não tem espaço no poderoso ataque rubro-negro e poderia assinar o seu passe para a lateral direita – ele foi testado na posição em algumas oportunidades. O veloz atacante tem o vigor físico como principal característica, enquanto tem muitas limitações para concluir jogadas. As condições individuais mais um bom treino poderiam o tornar em um bom lateral.


Henrique – Fluminense

FBL-SUDAMERICANA-LACALERA-FLUMINENSE

O ‘Capitão’ se destacou ao longo dos últimos anos como um grande volante no ​Cruzeiro e agora em novo recomeço no ​Fluminense. Henrique é um jogador bastante eficiente, mas não tem mais a velocidade de outras temporadas para correr atrás dos adversários. Aos 34 anos, o camisa 8 poderia seguir o exemplo de Felipe Melo e atuar como zagueiro, aproveitando seu poder de marcação, estatura e conhecimento tático.


Victor Ferraz – Grêmio

Victor Ferraz

O lateral-direito Victor Ferraz foi uma peça importante do Santos nas últimas temporadas e a sua qualidade técnica, com ótimo apoio no setor ofensivo, bons passes e cruzamentos preciosos, o diferenciavam dos demais atletas da posição no país. Aos 32 anos, o jogador foi para o ​Grêmio e poderia aproveitar a oportunidade de trabalhar com Renato Portaluppi para ir um pouco mais para frente e atuar no meio de campo.


Zeca – Bahia

(Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia / Divulgação)

Diferenciado, porém “complicado”. Zeca faz uma carreira de altos e baixos desde a sua estreia no ​Santos, mas o versátil ambidestro poderia deixar a responsabilidade de atuar na lateral e avançar para a frente da área dos adversários, criando mais, abrindo espaços e tendo mais compromisso em armar o time ofensivamente. O atleta de 25 anos apareceria como uma grata opção de meio de campo no ​Bahia.


Fábio Santos – Atlético-MG

Fabio Santos

Experiente, Fábio Santos parece ter perdido espaça na lateral esquerda com a chegada do promissor Guilherme Arana no ​Atlético-MG. O garoto tem mais recursos a oferecer, entretanto, o camisa 6 pode aproveitar a ‘escanteada’ para se readaptar e atuar como meio de campo. Aos 34 anos, o lateral-esquerdo não tem a força de outrora, mas tem qualidade e experiência que podem ser muito úteis para o técnico Jorge Sampaoli. A adaptação não seria realmente uma novidade, considerando que ele já atuou no meio de campo, mas o atleta poderia focar e se especializar na posição, e não apenas “quebrar um galho”.  



Fonte: 90min

Comentários