Todos os dias o 11º Batalhão de Polícia Militar recebe denúncias inverídicas, que atrapalham a continuidade do serviço policial na apuração das informações reais.
Boa parte das denúncias recebidas são baseadas em informações falsas, ao chegar no local os Militares nada constatam.

O COPOM, que é o Centro de Operações da Polícia Militar, responsável pela coleta dos dados fornecidos pela população, é responsável por atender e registrar os chamados, colhendo o máximo de informações possíveis para repassar às guarnições para atender as ocorrências.

Ocorre que, muitas vezes, uma informação distorcida é repassada através de aplicativos de mensagens, ou por jovens e adolescentes, como forma de brincadeira e acaba passando-se como verdade, levando a Polícia Militar a atender um chamado inexistente.

O problema nisso tudo está no fato de que a guarnição policial deixa de atender um chamado verdadeiro, muitas vezes de urgência onde há perigo à vida ou à integridade física da pessoa, congestionando o trabalho e levando a morosidade no atendimento.

O artigo 340 do Código Penal, estabelece que provocar a movimentação indevida do Estado para apurar um fato criminoso que sabe ser falso é crime, estabelecendo uma pena de detenção ou multa, caso não configure outro crime mais grave. Portanto, provocar indevidamente o Estado é crime, e quem for pego em tais práticas deverá ser levado para as autoridades competentes para que se proceda os rigores legais.

Ademais, o 11º Batalhão se coloca á disposição de toda a sociedade em caso de cometimentos de delitos, pelos telefones 190, 3551-4734 ou 98833-9365 garantindo o socorro daqueles cidadãos que realmente necessitam da ação da Polícia na manutenção da paz social.

Por Assessoria

Comentários