Walcyr Carrasco revela ciúmes de Bibi Perigosa: “Quero que a Maria da Paz seja inesquecível também”


Walcyr Carrasco
A diretora Amora Mautner, o autor Walcyr Carrasco e a atriz Juliana Paes nos bastidores de A Força do Querer (Imagem: Reprodução / Instagram)

Durante uma live com Juliana Paes, o autor Walcyr Carrasco relembrou as críticas que recebeu por causa de Maria da Paz, a protagonista da novela A Dona do Pedaço (2018). Ingênua, a personagem não conseguia perceber as maldades da própria filha, Josiane (Agatha Moreira), e virou piada nas redes sociais.

“Chegou um momento que todo mundo dizia: ‘mas como ela não percebe a maldade da filha?’. E eu respondia: ‘porque as mães não percebem quando os filhos vão para o lado ruim. Elas são as últimas a perceber, elas não querem enxergar’”, explicou.

Já Juliana lembrou que o recurso de um personagem de novela não perceber toda a ação que o envolve é para “segurar a história”. “Quando a gente entende isso, a gente se liberta da crítica de quem está assistindo e torcendo pelo personagem. Porque quem critica no fundo está torcendo pro personagem abrir os olhos. Mas você não pode ceder a isso, senão a magia do personagem vai embora”, ponderou.

Walcyr comentou brevemente sobre a reprise de A Força do Querer às 21h e revelou ter ciúmes da parceria de Juliana com a autora Glória Perez. “Eu quero que a Maria da Paz seja inesquecível também. Ela era toda trabalhada na bondade, na generosidade, porque a Bibi era perigosa. O público acolheu e aceitou as duas”, comentou.

Em outro momento do bate-papo, Paes também falou das críticas que recebeu em seu primeiro trabalho com Carrasco, o remake de Gabriela, em 2012. Aos 33 anos de idade na época, a atriz foi apontada como sendo velha demais para reviver a personagem que foi interpretada por Sonia Braga aos 25 anos, em 1975.

“Foi cruel isso, isso é cruel pra uma mulher, quando começam a colocar a questão da idade como sendo um balizador de personagem. Personagem não tem idade, né? A gente pode fazer o que a gente quiser”, opinou.

A atriz lembrou que, além do apoio do Walcyr e do diretor Mauro Mendonça Filho, ela recebeu o carinho da própria Sonia Braga. “Ela mandou um buquê de flores pra minha casa, falando assim: ‘Estou muito feliz por ser você, você vai fazer uma Gabriela maravilhosa’. Eu não esqueço esse cartão, eu tenho até hoje”, revelou.

Walcyr aproveitou a deixa para elogiar Sonia e criticar as comparações que foram feiras na época: “Ela é inesquecível como Gabriela e você também, são Gabrielas diferentes. Seria muito assustador pra você ter que copiar a Sonia Braga, você não conseguiria, porque não iria ser você. A gente precisa que o ator também expresse o que tem dentro dele“, encerrou.

CONTINUE LENDO →

Daniel Ribeiro cobre televisão desde 2010. No RD1, ao longo de três passagens, já foi repórter e colunista. Especializado em fotografia, retorna ao site para assinar uma coluna que virou referência enquanto esteve à frente, a Curto-Circuito. Pode ser encontrado no Twitter através do @danielmiede ou no danielribeiro@rd1.com.br.


Fonte: RD1

Comentários