Conmebol inicia inspeção em sedes brasileiras candidatas às finais da Libertadores e Sul-Americana; veja agenda


A Conmebol iniciou, no início desta semana, a inspeção nos estádios brasileiros candidatos a sediarem as finais das próximas edições da Copa Libertadores e Copa Sul-Americana.

Depois de passar a última semana nas sedes candidatas da Argentina, foi a vez da Diretoria de Competições de Clubes passar o foco das avaliações para as sedes brasileiras.

De acordo com o cronograma divulgado pela Conmebol, o primeiro estádio a ser inspecionado foi o Morumbi, na última segunda (22). O estádio do São Paulo é o candidato para as finais da Libertadores em 2021, 2022 ou 2023.

De São Paulo, a Diretoria de Competições de Clubes da Conmebol partiu para o Ceará. Nesta terça (23), foi a vez do Estádio do Castelão, pretendente às finais da Sul-Americana em 2021, 20221 ou 2023, e dos centros de treinamento de Ceará, Fortaleza, Ferroviário e Floresta, além de hotéis da cidade, serem fiscalizados.

Do Ceará, as autoridades irão, na próxima quarta (24), a Pernambuco. Lá, a Arena Pernambuco, situada na Zona da Mata, região metropolitana de Recife, candidata às finais da Sul-Americana de 2021, 2022 ou 2023, passará por inspeções. Além dela, outros três estádios, que podem ser usados como centro de treinamento, também serão fiscalizados. São eles: Arruda, do Santa Cruz, Ilha do Retiro, do Sport, e Aflitos, do Náutico.

No penúltimo dia, a Diretoria de Competições de Clubes parte para Brasília. Lá, o Estádio Mané Garrincha, candidato às finais da Sul-Americana dos três próximos anos, passará pela inspeção junto com os centro de treinos do Serejão, CT dos Bombeiros, Bezerrão e Delfele, além das redes hoteleiras.

Por fim, no última dia de inspeção, na sexta-feira (26), a Conmebol rumará ao Beira-Rio, peterncente ao Internacional, candidato às três próximas finais da Libertadores.

Depois da Argentina e do Brasil, o próxima local a ser inspecionado pela entidade é o Equador. A Conmebol afirma que respeita todos os protocolos sanitários determinado pelos governos de cada país da América do Sul no combate à COVID-19.

Fonte: ESPN

Comentários