Cruzeiro convoca apresentação de Guzmán por carta e dá o primeiro passo para envolver Fifa no imbróglio



O caso Yeison Gúzman, jogador que refugou jogar no Cruzeiro após início de tratativas, teve um novo desdobramento nesta segunda-feira (26). Em entrevista ao programa “Gente, Pasión y Fútbol”, da Colômbia, o presidente do Envigado, Ramiro Ruiz, declarou que o Cruzeiro notificou o meia-atacante pedindo que se apresente em um prazo de 15 dias no clube. Tal movimentação pode ser o primeiro passo para que a Raposa envolva a Fifa no imbróglio.




“Esperamos que seja definido da melhor forma do jogador. Ele tem contrato com o Envigado até 2024. Ele está focado no clube. Na parte jurídica, não é uma reclamação (na Fifa). Yeison tem um pedido do Cruzeiro para que ele se apresente em 15 dias. Estamos com um advogado e é possível que, caso não se apresente, tenha uma reclamação. Se outro clube contratar o jogador, o Envigado será solidário, e assim fará na Fifa, se houver a demanda”, revelou Ruiz.

O presidente do Envigado bate na tecla que a conversa entre o jogador e o Cruzeiro, foi apenas uma sinalização positiva de Guzmán à uma oferta salarial feita pelo time Celeste. Ruiz afirma que não houve a assinatura de um pré-contrato: “Tem várias interpretações na parte jurídica. Para o Cruzeiro, eles consideram que pode se considerar válido um contrato somente com o aceite de uma oferta. Eles mandaram uma carta, solicitando que o jogador se apresente em 15 dias”.



E nesse conflito envolto a controvérsias entre ambas as partes, Ruiz enfatizou que estará ao lado do jogador, dando respaldo ao atleta que em seu entendimento, foi mau assessorado. O presidente do clube colombiano e a Raposa negociaram a venda do meia por R$ 6,5 milhões por 80% dos direitos econômicos.

“Estamos do lado do Yeison, ele segue parte da “família laranja” (Envigado), achamos que teve uma desinformação, que não foi bem assessorado. Nesse sentido, apresentamos a situação. Para o Cruzeiro, se consolida através da oferta um possível contrato. Claro que este contrato envolve o Envigado e as negociações entre os clubes”, pontuou o colombiano.

O posicionamento do Cabuloso é irredutível, em uma nota oficial, o clube já deixou claro que vai movimentar seu braço jurídico para requerer seus direitos. Com a carta comunicando Yeison Gúzman para que se apresente, o time Celeste se cerca de mais um documento de respaldo para uma manifestação na Fifa.

Fonte: Bola Vip