[GABIGOL] Para não ser processado por crime contra a saúde pública, Gabigol aceita pagar o valor de R$ 110 mil pelo episódio do cassino clandestino em São Paulo



No dia 14 de março de 2021, o atacante Gabriel Barbosa, o Gabigol, do Flamengo, foi flagrado em um cassino clandestino na cidade de São Paulo, e foi detido pela polícia na sequência. O caso gerou muita repercussão no mundo do futebol, especialmente por acontecer em meio à pandemia de Covid-19 no Brasil.




De acordo com o que publicou o site G1, Gabriel concordou em pagar R$ 110 mil de multa, os quais equivalem a 100 salários mínimos, para não ser processado por crime contra a saúde pública. O acordo foi feito junto à Justiça de São Paulo e o pagamento irá para o Fundo Municipal da Criança e do Adolescente.

A decisão foi tomada em uma videoconferência ocorrida na tarde desta segunda-feira (26), na qual Gabriel esteve presente. Ainda segundo o site, ele não comentou o caso durante a reunião e aceitou os termos do acordo proposto. Quem estava à frente do caso era o juiz Fabrício Reali Zia, Juizado Especial Criminal (Jecrim) no Fórum da Barra Funda, Zona Oeste da capital paulista.

Até o momento, a reportagem do G1 não encontrou o jogador para comentar a decisão judicial. Em entrevista ao Fantástico no dia do episódio, o atleta declarou: “Acho que faltou um pouquinho de sensibilidade, mas sempre usando máscara, sempre com álcool em gel. Realmente, eu percebi que tinha um pouquinho mais de gente, eu estava indo embora”.

Além de Gabriel, também estavam presentes no cassino clandestino o cantor MC Gui e o diretor artístico Rafael Vanucci, filho da cantora Vanusa, falecida no ano passado. Vanucci também fez um acordo com a justiça, enquanto o caso de MC Gui está em avaliação, por conta dos antecedentes criminais.

Fonte: Bola Vip