Rio de Janeiro e MIT estão criando mapa digital da Rocinha


A Rocinha, uma das maiores favelas do Brasil, ganhará um mapa totalmente digital pela primeira vez. A prefeitura do Rio de Janeiro e o Senseable City Lab do MIT estão trabalhando para digitalizar todas as ruas, becos e vielas da comunidade.

Com ajuda de scanners 3D, os pesquisadores americanos estão realizando um esforço para capturar cada centímetro da favela com extensão de 1,5 quilômetro quadrado. Assim, a grande pesquisa gera 300 mil pontos de dados a cada segundo.

Imagem do escaneamento 3D da favela da Rocinha, no Rio de Janeiro.Imagem do escaneamento 3D da favela da Rocinha, no Rio de Janeiro.Fonte:  Tecnology Review/Reprodução 

Conforme o Technology Review, a intenção do projeto é facilitar o acesso a serviços públicos, como água e coleta de lixo. O custo para escanear toda a comunidade da Rocinha será inferior a US$ 60 mil – cerca de R$ 323 mil.

Conhecer melhor todo o espaço físico também ajudará a trazer mais melhorias para a favela. Por exemplo, designers urbanos podem usar os dados para instalar escadas ou outras estruturas que possam melhorar a vida dos habitantes.

No futuro, o mapa digital poderá ser utilizado para criar registros de propriedades que serão gerenciadas em um blockchain. Isso evitará diversas burocracias e reduzirá custos de transferência de títulos.

Embora possa levantar preocupações sobre a privacidade de dados, o MIT garante que os moradores da comunidade poderão comprar e vender propriedades com mais facilidade. Nesse caso, o sistema será mais simples do que o registro formal.

Favela da Rocinha vista de cima.Favela da Rocinha vista de cima.Fonte:  Wikimedia/Reprodução 

Colaboração dos moradores da comunidade

No artigo publicado no Technology Review, os pesquisadores do MIT revelam a ajuda dos moradores da Rocinha durante o trabalho. Segundo eles, antes da chegada dos scanners 3D, várias pessoas mapeavam a comunidade usando papel e caneta.

Dessa maneira, o trabalho ao lado dos habitantes da favela está chegando a um ponto de equilíbrio. As duas partes colaboram para que o mapa digital alcance um excelente resultado e traga benefícios a todos.


Fonte: Tecmundo