Willian, Rodriguinho, Alisson e mais 115: Cruzeiro é dono dos diretos econômicos e expõe montante de R$ 10 milhões em 2020


Na última sexta-feira (23), o Cruzeiro divulgou um balanço financeiro, que mostrou detalhes da participação do clube mineiro em ativos, que na maioria não tem mais mais contrato desportivo com a Raposa, mas ainda estão “presos” em termos de direitos econômicos, sendo 118 jogadores ao todo, conforme publicou o GloboEsporte.com.

 




 

Porém, restou claro que houve uma desvalorização no que possui neste exercício de 2020. O montante é de R$ 10,1 milhões sobre a desvalorização dos atletas. No relatório apresentado, há nomes conhecidos pela torcida cruzeirense, mas que já há um tempo não fazem mais parte do plantel.

 

 

Um desses casos é de William Bigode, que mesmo estando desde 2017 no Palmeiras, ainda tem 50% dos direitos econômicos pertencentes ao Cruzeiro. Em relação ao atacante, a Raposa chegou a ser punida com o impedimento de registrar atletas.

 

Alisson também tem seus direitos ligados ao clube mineiro - Foto: Fernando Alves/AGIF.
Alisson também tem seus direitos ligados ao clube mineiro – Foto: Fernando Alves/AGIF.

 

Outro que passou recentemente pelo clube é o meio-campista Rodriguinho. Os mineiros ainda tem 20% dos direitos econômicos do meia, que deixou o clube no primeiro semestre do ano passado, ficando acertado o pagamento da rescisão a partir deste ano e de maneira parcelada, juntamente com a dívida.

 

 

Além da dupla citada, outros dois jogadores que foram destaque em Belo Horizonte e ainda estão vinculados ao clube são os meias Alisson, com 40% e Élber, com 60%. Revelados pelo Cruzeiro, ainda tem fatias presas ao time mineiro.

  • Cruzeiro
  • Willian
  • Rodriguinho
  • Alisson

Fonte: Bola Vip