Água Santa x São Bernardo – Chegou a hora! Após acessos, o título!


Paulista

Água Santa x São Bernardo – Chegou a hora! Após os acessos, o desejado título!

Agora, o vencedor dará a volta olímpica, mas em caso de novo empate, a decisão será nos pênaltis

Publicado em 30/05/2021
por Agência Futebol Interior

São Paulo, SP, 30 (AFI) – O maior objetivo era o acesso. Mas depois de subir para a elite do Paulistão, nada melhor do que levantar o troféu da Série A2 do Campeonato Paulista. E Água Santa e São Bernardo chegam em condições iguais para a finalíssima desta segunda-feira, às 17h30, no Canindé, em São Paulo.

Como o estádio do Netuno não tem iluminação, a final será realizada na casa da Portuguesa. Na ida, em São Bernardo do Campo, nada de gols. Agora, o vencedor dará a volta olímpica. Em caso de novo empate, a decisão será nos pênaltis.

O Água Santa disputará pela terceira vez o Paulistão. O Netuno esteve na elite em 2016 e 2020. Nas duas ocasiões foi rebaixado. O São Bernardo, por sua vez, estará entre os grandes do estado pela sétima vez (2011, 2013, 22014, 2015, 2016, 2017 e 2021).

Chegou a hora de soltar o grito. (Foto: Michael Sanches / Água Santa)

Chegou a hora de soltar o grito. (Foto: Michael Sanches / Água Santa)

COMO CHEGAM?
O Água Santa, pela primeira vez na final, chega com dez vitórias, nove empates e só uma derrota. Aproveitamento de 65%. Campeão em 2012 e vice em 1976, o São Bernardo está em sua terceira final com seis triunfos, 12 empates e duas derrotas. Desempenho de 50%.

Na primeira fase, Água Santa e São Bernardo empataram por 1 a 1. Enquanto o Netuno superou Portuguesa e Rio Claro no mata-mata, o Bernô eliminou Atibaia e Oeste, o melhor clube do Paulista A2.

Antes dos empates em 2021, São Bernardo e Água Santa já haviam se enfrentado outras duas vezes pelo Paulista A2 e ambas com vitórias do Bernô – 4 a 0 em 2018 e 3 a 1 em 2019.

QUARTETO DE FORÇA!
A Federação Paulista de Futebol (FPF) escalou um quarteto de força na arbitragem. Edina Alves Batista, da FIFA, será a árbitra. As assistentes, também da entidade máxima do futebol, serão Neuza Ines Back e Fabrini Bevilaqua Costa. Já Adeli Mara Monteiro será a quarta árbitra.

Edina Alves vai apitar o jogo. (Foto: Kin Saito / CBF)

Edina Alves vai apitar o jogo. (Foto: Kin Saito / CBF)

ASPAS!
“Vamos ver o que fizemos de errado (no jogo de ida) e buscar o resultado em casa”, disse o atacante Dadá Belmonte, do Água Santa.

“As duas equipes fizeram por onde estar nessa final, para conseguir o acesso. Então está tudo aberto. Vamos buscar a vitória”, ponderou o meio-campista Rafael Costa, do São Bernardo.

Quem vai levantá-lo? (Foto: Michael Sanches / Água Santa)

Quem vai levantá-lo? (Foto: Michael Sanches / Água Santa)

REFORÇO NA MEIA!
O técnico Sérgio Guedes tem boas notícias para a finalíssima. O meia Luan Dias, expulso no jogo do acesso e suspenso na partida de ida da final, está de volta e deverá ficar com a vaga de Giovanni Pavani.

O Netuno não tem jogadores suspensos e todos os atletas tiveram resultado negativo para Covid-19. O zagueiro Rodrigo Sam e o atacante Nando, por outro lado, seguem entregues ao departamento médico. Sam está com lesão na panturrilha e Nando sofre com o posterior da coxa.

DÚVIDAS!
O técnico Ricardo Catalá não tem jogadores suspensos e nem com Covid-19, mas ainda assim ele tem dúvidas. Afinal, o departamento médico é quem dará a palavra final em relação à escalação. O Bernô, assim como o rival da final, sofreu com a maratona de jogos.

Alguns jogadores têm sentido o desgaste físico. Até mesmo no jogo de ida, Catalá precisou fazer alterações por causa do cansaço. O zagueiro Renan Diniz, o lateral-direito Eduardo Diniz, o volante e capitão Rodrigo Souza e o atacante Maranhão não jogaram na ida por conta de problemas musculares. O DM corre contra o tempo para recuperá-los.


Fonte: Futebol Interior