Aprenda a gerenciar o estresse financeiro com uma mentalidade positiva


É sempre importante destacar dois aspectos que, em geral, ficam para trás quando o assunto é educação financeira: a mentalidade do dinheiro e o processo de gerenciar o estresse financeiro. Na matéria a seguir, trataremos desse assunto para que você possa entender mais a fundo o que significa e as ferramentas que pode usar para mudar a postura diante da economia pessoal.

Como gerenciar o estresse financeiro de maneira positiva

A literacia financeira refere-se ao conhecimento prático de como funciona o crédito, as taxas de juros aplicadas e como administrar dívidas. Assim, gerenciar o estresse financeiro, antes de tudo, é entender como criar e manter um orçamento para finanças pessoais saudáveis.

Assim, a educação financeira, na verdade, envolve muito mais do que conhecimento prático que responde a “como o sistema financeiro funciona”. Portanto, deve se estender a um nível pessoal mais profundo que responde a “como você se relaciona com o dinheiro”.

Reservar um espaço para tentar observar e analisar o seu próprio comportamento com o dinheiro e compreender a importância da sua atitude em relação às suas finanças é essencial. Dessa forma, é possível aplicar o resto do conhecimento econômico de forma otimizada.

Para lidar com o estresse financeiro, há algumas atitudes a serem tomadas, resultando em uma melhora aparente
Para lidar com o estresse financeiro, há algumas atitudes a serem tomadas, resultando em uma melhora aparente – Foto: Canva Pro

Avalie sua mentalidade econômica positiva

A mentalidade sobre o dinheiro é a atitude predominante que você tem sobre suas finanças pessoais. Pois, é o que determina como você toma decisões financeiras importantes todos os dias.

Isso pode ter um grande impacto em sua capacidade de atingir seus objetivos, bem como na forma de gerenciar o estresse financeiro. Se você mudar sua mentalidade sobre o dinheiro, tenderá a tomar melhores decisões ao superar desafios. Nesse caso, o poder do pensamento positivo realmente importa.

Por outro lado, a negatividade gera emoções que impedem a ação:

  • Medo ou intimidação;
  • Derrotismo;
  • Procrastinação.

Quando você aceita positividade nas finanças, percebe que nenhum problema é intransponível. Quer você tenha uma dívida de R$ 5.000,00 ou R$ 50.000,00 ela pode ser eliminada.

Seu score de crédito pode ser 400, mas nenhum problema como esse dura para sempre, pelo contrário. Só tende a melhorar.

Quando você tem uma mentalidade financeira positiva, você:

  • Procura oportunidades ao invés de ver obstáculos;
  • Reconhece que toda situação financeira pode ser corrigida;
  • Tem a coragem de pedir ajuda ao invés de lutar silenciosamente;
  • Aceita que pequenos passos contribuem para o progresso, mesmo que seja lento.

Lide bem com o fato de ter que gerenciar o estresse financeiro

Entender que sua vida, sua perspectiva e seus entes queridos são adversamente afetados pelo estresse financeiro não é tão fácil quanto parece. Muitas vezes tentamos ser corajosos quando confrontados com desafios. Como resultado, não notamos mudanças em nosso próprio comportamento que manifestam altos níveis de ansiedade.

Os seguintes sinais podem ajudá-lo a identificar que está lidando com a irritação excessiva por conta do desequilíbrio financeiro:

  • Você está discutindo com seu cônjuge e outros membros da família com mais frequência, sejam as discussões relacionadas a dinheiro ou não?;
  • Tem dores de cabeça ou ataques de pânico?;
  • Você está escondendo contas e recibos de seu cônjuge para que não o “peguem” gastando dinheiro?;
  • Você tem dificuldade em adormecer ou em permanecer dormindo à noite?;
  • Fica estressado ao comer, ou seja, mudou seus hábitos alimentares e está comendo mais, recorrendo à praticidade ou ao junk food?;
  • Você está tendo problemas para se concentrar no trabalho?

Se você respondeu sim a alguma das perguntas acima, precisa gerenciar o estresse financeiro urgentemente, pois o mesmo afeta sua vida mais do que você pensa. Mas, você pode seguir as quatro etapas abaixo para começar a reduzir os níveis da perturbação agora mesmo.

Como combater o estresse financeiro com uma mentalidade financeira positiva

Para lidar com o estresse financeiro, há algumas atitudes a serem tomadas, resultando em uma melhora aparente. Tratar primeiro os sintomas costuma ser a escolha certa, porque o estresse físico e emocional pode prejudicar o estado de alerta para tomar as melhores decisões. Isso será fundamental posteriormente no processo.

Reservar um espaço para tentar observar e analisar o seu próprio comportamento com o dinheiro e compreender a importância da sua atitude em relação às suas finanças é essencial
Reservar um espaço para tentar observar e analisar o seu próprio comportamento com o dinheiro e compreender a importância da sua atitude em relação às suas finanças é essencial – Foto: Canva Pro

Tirar as coisas do peito costuma ser uma maneira fácil de gerenciar o estresse financeiro e começar a se sentir melhor. Manter a ansiedade e as dívidas em segredo ou internalizá-las, pode acabar em úlcera.

Deixe tudo sair. Fale com um membro da família, amigo de confiança ou profissional de saúde mental para começar a descarregar essa pressão, evitando que ela se acumule e te paralise.

Muito provavelmente, um alto nível de ansiedade por causa das finanças desequilibradas tem mais de uma fonte. Com isso em mente, você deve organizar os estressores em quatro categorias:

1.Importante, mutável

Essas são as coisas importantes em sua vida financeira, contribuintes do estresse, passíveis de resolver com uma ação. Se seu financiamento estiver atrasado, ele pode ser refinanciado. Mesmo que você ainda não conheça a solução, apenas saber que existe conserto e que é algo a se resolver, já é o primeiro passo.

2.Importante, imutável

Esses são fatores contribuintes que o levaram a uma situação que você não pode mudar:

  • Economia ruim;
  • Despesas médicas e de saúde mental contínuas;
  • Mudanças na vida profissional;
  • Entre outras coisas.

São detalhes importantes que definitivamente afetam sua perspectiva, mas geralmente não há nada que você possa fazer. Ademais, basta encontrar uma maneira de lidar com a ansiedade e se resignar.

3.Não importante, mutável

São coisas que podem irritá-lo e aumentar seu nível de estresse, mas na verdade não são fatores contribuintes. Muitas vezes, essas são coisas pequenas, como seu cônjuge insistir em pagar contas pelo site do banco, quando você prefere pagar na lotérica.

É um pequeno aborrecimento que realmente não importa. Assim, deixar de lado é a solução, concentre-se em coisas mais relevantes.

4.Não é importante, imutável

Novamente, essas são coisas que muitas vezes começam a parecer significativas quando você está estressado, mas não têm realmente nenhum efeito em sua situação corriqueira. Talvez você não tenha aprendido como fazer um orçamento ou usar o crédito de maneira adequada.

Depois de eliminar tudo o que não é importante ou não pode ser alterado, deve-se ficar apenas com as coisas importantes. Esses são motivos reais para gerenciar o estresse financeiro. Assim, o próximo passo é encontrar a pessoa certa para ajudar a lidar com cada um desses fatores.

Fonte: Notícias Concursos