Até que enfim Arcanjo se rendeu às evidências, na Ponte Preta


Até que enfim Arcanjo se rendeu às evidências, na Ponte Preta

Fábio Moreno deixa o comando técnico da Ponte Preta

Publicado em 23/05/2021
por ARIOVALDO IZAC – –

Salve os amigos de resenha do presidente da Ponte Preta, Sebastião Arcanjo!

Custou, mas conseguiram mostrar-lhe, com argumentos sobejamente conhecidos até por incautos da bola, que o direcionamento no comando técnico da Ponte Preta estava redondamente equivocado.

Fábio Moreno

Fábio Moreno

Assim, ficou decidido que Fábio Moreno deixasse as funções de treinador.

Nem por isso Arcanjo iria desampará-lo. Decidiu remanejá-lo à função de coordenador técnico, como partícipe da estrutura do Departamento de Futebol.

Foi uma maneira de acomodá-lo, desconsiderando que indicações equivocadas para montagem desse elenco da Ponte Preta tiveram participação dele. Ou, em última análise, foi conivente à chegada de atletas que não somaram à equipe, conforme projetaram.

MÃOS À OBRA

Já que houve tremendo atraso no planejamento da Ponte Preta visando o Campeonato Brasileiro da Série B, que os dirigentes corram atrás do prejuízo e mãos à obra.

Que se traga com urgência um treinador que conheça o riscado, e que se use critério nas contratações, para evitar erros.

Parceiros são testemunhas que quando ainda se cogitava contratações quer do zagueiro Luizão, quer do atacante Paulo Sérgio, a coluna tentou abrir os olhos dos dirigentes para que refletissem no erro que cometeriam.

Pagaram pra ver aquilo que aconteceria e viram.

Ponte precisa trazer dois zagueiros, um meia e dois atacantes.

A relação tende a crescer proporcionalmente à quantidade de atleta que venha a se desligar do elenco.

DIEGO TORRES

Dias atrás circularam informações na mídia sobre eventual sondagem da Ponte Preta sobre o meia argentino Diego Torres, do CRB.

Quem se dispôs conferir a final do Campeonato Alagoano na tarde deste sábado, constatou que Diego Torres tem ratificado aquilo que se sabe dele, na derrota de sua equipe, em cobranças de pênaltis, após empate por 1 a 1 no tempo normal.

E o zagueiro Gum?

Na iminência de completar 36 anos de idade, já sente o peso das pernas e não ratifica a regularidade da temporada passada.


Fonte: Futebol Interior