Auxílio de R$ 150 paga menos de 30% da cesta básica no Brasil


Viver apenas com o Auxílio Emergencial é de fato uma tarefa impossível no Brasil. Quem está dizendo isso é o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE). De acordo com uma pesquisa do grupo, esse benefício dá para comprar 24% de uma cesta básica no país.

É claro que isso faz parte de um número médio. É que os valores de uma cesta básica variam de região para região, de estado para estado e até de cidade para cidade. Segundo os dados do DIEESE, o valor médio dessa cesta no Brasil é agora de R$ 635,75.

Essa é uma média que considera apenas os valores das cestas nas capitais que eles pesquisam. Em cidades extremamente populosas como o Rio de Janeiro e São Paulo, por exemplo, esses valores dos alimentos básicos costumam ultrapassar esse número médio com facilidade.

Em um nível de comparação, os valores do novo Auxílio Emergencial variam entre R$ 150 e R$ 375. Esse benefício menor é suficiente para comprar 24% dessa cesta média no Brasil. O que nos leva a acreditar que quem está vivendo apenas com o auxílio do Governo não está conseguindo se alimentar bem.

E mesmo quem está recebendo esses valores maiores não está conseguindo pagar a cesta completa. Isso porque os R$ 375 representam apenas um pouco mais da metade do valor das comidas. E quando se considera que as pessoas que recebem R$ 375 possuem filhos para criar, a situação se torna ainda pior.

Valores do Auxílio

De acordo com dados do próprio Ministério da Cidadania, que responde pelo Auxílio Emergencial, a grande maioria dos trabalhadores informais está recebendo esse valor menor de R$ 150. Isso significa que boa parte dessas pessoas não está conseguindo se alimentar bem mesmo com o benefício.

Do outro lado, apenas uma minoria dos informais está recebendo o valor maior de R$ 375. Com os beneficiários do Bolsa Família, a situação se inverte. A grande maioria das pessoas desse grupo está recebendo o valor maior e a minoria recebe o valor menor.

No entanto, todos eles possuem uma realidade em comum: seja beneficiário do Bolsa Família ou um trabalhador informal, o dinheiro do Auxílio não dá para comprar uma cesta básica nas principais capitais do país. Pelo menos é isso o que aponta o DIEESE.

Além da cesta básica

Vale lembrar ainda que essas pessoas não precisam apenas de comida. É que uma cesta básica contém os itens essenciais para a alimentação básica dos beneficiários. No entanto, eles ainda precisam gastar com outros elementos para conseguir viver com dignidade.

É preciso falar, por exemplo, dos gastos com o pagamento de contas. Há despesas como luz e água que são essenciais para a população. Também é preciso lembrar da necessidade de se comprar o botijão de gás, que está subindo de preço no Brasil semana após semana.

Essas pessoas também precisam comprar itens de limpeza e de higiene pessoal. Esses são portanto elementos importantes em qualquer época. No entanto, agora eles são ainda mais essenciais por causa da pandemia do novo coronavírus, que está exigindo uma maior atenção com a higiene da população.

Fonte: Notícias Concursos