Auxílio emergencial 2021: 1 milhão de contestações em um mês


Um total de 1,041 milhão de pessoas contestarem a negação do auxílio emergencial 2021. O resultado acontece em pouco mais de um mês, num cenário que o número de beneficiários e valor de pagamento caiu significativamente. As informações são do portal Metrópoles.

Se no ano passado, 68 milhões de brasileiros puderam contar com o benefício, neste o ano o auxílio emergencial 2021 não atingiu sequer 40 milhões. O valor também ficou aquém, sendo ofertado no máximo R$ 375 por mês, frente aos R$ 1, 2 da primeira rodada em 2020.

As contestações foram feitas por pessoas que receberam o benefício no ano passado, mas neste ano foram cortados das quatro parcelas já estabelecidas para o auxílio emergencial 2021.

Mesmo assim, ainda há esperanças para este grupo, se aprovados poderão receber tanto as parcelas que já foram pagas para quem foi aprovado de primeira, quanto as que ainda estiverem para acontecer, de acordo com o calendário.

Ou seja, quem tiver o benefício liberado agora, poderá receber tanto a primeira parcela do auxílio emergencial quanto as três próximas que estão previstas.

Os números de contestações foram levantados pelo  Dataprev 2 de abril e 11 de maio.

O  governo teria informado, quando confirmou o auxílio emergencial 2021, que 45,6 milhões de pessoas receberiam o benefício. Entenda aqui o que aconteceu e porque menos pessoas receberam.

O prazo para contestação pelo site já acabou, porém outras opções para recebimento das parcelas canceladas é o processamento de ofício pelo Ministério da Cidadania ou ação judicial com a contratação de um advogado particular . 

Veja aqui também um mutirão para contestação e se você ainda pode participar.

Regras do auxílio emergencial 2021

Alguma regras básicas determinam quem pode receber o auxílio emergencial ou não. Veja abaixo algumas regras para quem receberá o auxílio emergencial em 2021.

  • Ter renda per capita inferior a meio salário mínimo (atuais R$ 550);
  • O valor da renda per capita é calculado pela soma dos ganhos de cada um, dividido pelo número de pessoas que residem no mesmo local;
  • Possuir renda total inferior a R$ 3.300;
  • Não ter vínculo empregatício ou não ter recebido há pelo menos três meses;
  • Microempreendedor Individual (MEI);
  • Desempregados;
  • Beneficiários que receberam o auxílio em 2020 e movimentaram os valores;

Veja aqui também quem não tem direito conforme as regras do auxilio emergencial 2021. 

Qual o valor e número de parcelas do Auxílio 2021?

Entre muitas discussões e críticas sobre qual seria o valor e número de parcelas adequadas para o Auxílio Emergencial o governo já bateu o martelo e anunciou como deve ser a nova rodada do Auxílio Emergencial 2021.

Ao todo serão quatro parcelas, com valores que podem variar de R$ 150 a R$375. Veja:

  • Pessoa que mora sozinha: R$ 150;
  • Famílias com mais de uma pessoa e não dirigidas por uma mulher: R$ 175;
  • Famílias com mães “chefes de família”: R$ 375;

Fonte: Notícias Concursos