Avaí empata com a Chapecoense e conquista o Catarinense


Catarinense

CATARINENSE: Avaí empata com a Chapecoense e iguala ao Figueirense como maior campeão

O Leão igualou o rival Figueirense como o maior campeão catarinense da história com 18 títulos

Publicado em 26/05/2021
por Agência Futebol Interior

Chapecó, SC, 26 (AFI) – O Avaí igualou ao rival Figueirense como o maior campeão do Campeonato Catarinense ao conquistar, na tarde desta quarta-feira, o 18º título com o empate por 1 a 1 com a Chapecoense, na Arena Condá, no jogo de volta da final.

Depois de ter vencido por 2 a 1, na Ressacada, o Avaí jogava pelo empate. Giovanni abriu o placar para o time visitante e Perotti deixou tudo igual no último lance.

POUCAS CHANCES
A partida começou estudada na Arena Condá, com a Chapecoense tendo mais posse de bola, mas encontrando muitas dificuldades para passar pela marcação do Avaí. Tanto que a primeira finalização no gol aconteceu apenas aos 22 minutos em chute de Matheus Ribeiro defendido por Gledson.

Giovanni marcou o gol do Avaí contra a Chapecoense (Foto: Márcio Cunha/ACF)

Giovanni marcou o gol do Avaí contra a Chapecoense (Foto: Márcio Cunha/ACF)

O lateral-direito da Chapecoense, por sinal, foi o jogador mais acionado do primeiro tempo. Na melhor oportunidade do jogo até então, Fabinho recebeu dentro da área e chutou. O goleiro Gledson deu um leve desvio e depois viu a bola acertar a trave.

LEÃO APROVEITA O CONTRA-ATAQUE
As alterações feitas por Claudinei Oliveira no intervalo – Vinícius Leite e Renato nos lugares de Valdívia e Júnior Dutra – melhoraram o Avaí, que equilibrou as ações no segundo tempo. Já a Chapecoense parecia nervosa e, errando muitos passes, pouco criava.

Com espaços para o contra-ataque, o Avaí se aproximou do título aos 25 minutos. Renato escapou pelo lado direito em velocidade e cruzou rasteiro. Giovanni bateu de primeira, Keiller ainda tocou na bola, mas não o bastante para evitar o gol.

Precisando da vitória para conquistar o seu oitavo título estadual, a Chapecoense sentiu o gol do Avaí e, apesar das alterações feitas por Mozart, quase não ameaçou Gledson. No último lance da partida, Perotti completou cruzamento de cabeça e deixou tudo igual, mas já era tarde demais.


Fonte: Futebol Interior