Com aproveitamento de 71% dos pontos, Jorginho acaba demitido


Paulista

Com aproveitamento de 71% dos pontos, Jorginho acaba demitido

Guarani negociação com o treinador Léo Condé

Publicado em 22/05/2021
por ARIOVALDO IZAC – –

Uma ‘espiada’ no material do jornalista Charlie Pereira, do jornal Diário de Goiás, é esclarecida a gota d’água da demissão do treinador Jorginho, do Atlético Goianiense: eliminação da equipe na fase semifinal do Campeonato Goiano, para o Grêmio Anápolis.

Atlético perdeu a primeira partida por 1 a 0 e venceu a segunda da semifinal por 2 a 1. Aí, na definição através de cobranças de pênaltis, deu Grêmio Anápolis por 12 a 11.

Foi o bastante para o presidente do Atlético Goianiense, Adson Batista, demitir Jorginho, mesmo com 71% de aproveitamento em 13 jogos no comando da equipe, e criticá-lo publicamente.

Jorginho foi o treinador preferido pelo Guarani, mas a intenção acabou esbarrada no pacote de salários da comissão técnica dele e de exigências para montagem de elenco em condições de ‘brigar’ pelo acesso ao Brasileirão.

LÉO CONDÉ

Negociações foram encaminhadas com o treinador Léo Condé, que conquistou o Troféu do Interior, quinta-feira passada pelo Novorizontino, na vitória por 2 a 0 sobre a Ponte Preta.

Que Condé sabe montar e dinamizar equipes, a constatação passou por Sampaio Corrêa e Novorizontino.

Todavia, há conceitos questionáveis no trabalho dele, um deles a demora para sacar Danielzinho, atacante de beirada, para colocar o meia-atacante Douglas Baggio, contra a Ponte Preta.

Por sinal, tecnicamente Danielzinho foi mal naquela partida, embora executasse plano tático de recomposição, com ajuda na marcação. Mas já se arrastava em campo a partir dos 20 minutos do segundo tempo, e Condé apenas o substituiu aos 40 minutos.

Enfim, como cada treinador tem a sua mania, ele não pode ser julgado apenas por essa conduta.


Fonte: Futebol Interior