Como superar a sensibilidade emocional e ser mais equilibrado?


Superar a sensibilidade emocional em contextos específicos é importante para garantir uma harmonia nas relações e nas suas ações. Dessa maneira, você consegue enxergar a situação de forma mais racional, evitando que os sentimentos falem mais alto na hora de tomar uma decisão.

Porém, se você tem percebido que é muito sensível e já tentou superar isso de alguma forma, sem sucesso, não se preocupe! Esse processo de superação não é rápido, mas também não precisa ser demorado. Ele precisa, na verdade, ser no seu tempo. E é sobre isso que discutiremos hoje.

Como superar a sensibilidade emocional e ser mais equilibrado?

Para superar a sensibilidade emocional é preciso reconhecer essa condição em você. Em contrapartida, isso não quer dizer que você deve apenas “aceitar que é assim” e pronto. Não! Apesar de esta ser uma característica sua, se o seu desejo é de mudá-la, você é capaz, sim.

Só que, da mesma forma, é preciso respeitar a si mesmo. Não tenha pressa e não faça isso pensando nos outros. Tente, nesse momento, focar em você. Observe o que você sente, como se sente e como gostaria de se sentir. Assim, certamente você conseguirá pôr em prática as nossas sugestões a seguir. Veja:

1- Reconhecendo as emoções diante das situações

Superar a sensibilidade emocional é saber reconhecer as suas emoções e sentimentos diante das mais diversas situações. É importante que você comece a prestar mais atenção no que você sente, e não no porquê. Ou seja, da próxima vez que você se sentir muito angustiado, triste ou com medo, não fique mentalizando apenas a causa da emoção, mas sim, tente reconhecer o que ela faz no seu corpo.

  • O que você sente?
  • Quais são as sensações físicas?
  • O que lhe vem à mente?
  • O que você gostaria de ser diferente?

À medida em que você mapeia as sensações, percebe que elas podem estar fora da realidade, e isso pode lhe ajudar a controlar tudo o que o seu corpo sente.

2- Fuja das rotulações e respeite a si mesmo

Cuidado com as rotulações! Ficar dizendo que você “é uma manteiga derretida”, “chora por tudo”, ou algo semelhante, pode desrespeitar quem você é.

Por isso, procure manter um respeito sobre si. Você não chora por tudo, apenas não tem encontrado um equilíbrio entre o choro e os sentimentos. E tudo bem! Com o tempo, aprendemos a usar mais as palavras, ao invés de apenas chorar, se esquivar, etc.

3- Na próxima “crise”, observe os seus sentidos e o momento presente

Na próxima vez que você se sentir “desesperado” diante de uma crise de sensibilidade emocional, respire fundo e traga o seu pensamento para o presente e para os sentidos.

Observe o seu corpo, o seu tato, paladar, audição, olfato e visão. Foque em cada um dos sentidos. Assim, você percebe que o que está acontecendo dentro de você, talvez não seja tão grande.

4- Fale ou escreva sobre os seus sentimentos

Outra forma de superar a sensibilidade emocional é falando e escrevendo sobre as emoções e sentimentos. E, obviamente, isso não precisa ser feito direcionando-se a outra pessoa. Pode ser feito apenas para você.

Coloque em palavras as sensações, sentimentos, dúvidas e tudo mais que vier à mente. Ao ler ou ouvir o que você diz para si mesmo, maiores são as chances de reequilibrar o que você está sentindo, diminuindo os “excessos”.

Por fim, lembre-se também de respeitar o seu tempo. Você não precisa se tornar uma pessoa “fria”, e tampouco da noite para o dia. Respeite suas emoções e o seu tempo de autoconhecimento.

Fonte: Notícias Concursos