Destroços de foguete chinês caem no Oceano Índico na noite do último sábado (8); NASA critica o ocorrido



Às 10h15 no horário da China (22h15 no horário de Brasília), os destroços do foguete chinês foram encontrados no Oceano Índico, a oeste do arquipélago das Maldivas. Esperava-se que eles fossem reinseridos na atmosfera há alguns dias. As informações são da mídia estatal da China.




Grande parte dos componentes do foguete se desintegrou no ar, devido ao forte atrito. De acordo com o Escritório Chinês de Engenharia Espacial, a queda aconteceu nas coordenadas de 72,47° de longitude e 2,65° de latitude. As informações também foram confirmadas pelo site especializado Space-Track.

Bill Nelson, administrador da NASA, lamentou o ocorrido, alertando sobre os riscos que estão presentes nessas operações: “Nações que fazem viagens espaciais devem minimizar os riscos para pessoas e propriedades nas reentradas na Terra e maximizar a transparência em relação a essas operações”.

Ele ainda teceu duras críticas ao país de origem do foguete: “Está claro que a China não está cumprindo os padrões responsáveis em relação a seus detritos espaciais”. De acordo com as autoridades chinesas, o giro fora de controle do segmento do Long March 5B representou pouco perigo.



Algo semelhante aconteceu em 2020, quando destroços de outro foguete chinês caíram em vilarejos na Costa do Marfim. À época, o ocorrido causou danos, mas sem feridos. A China investe bilhões de dólares nesse segmento há várias décadas.

Fonte: Bola Vip