Eduardo Barroca, Vinícius Bergantino e Zé Ricardo são cotados na Ponte


Brasileiro

Ex-Flamengo, ex-Botafogo e mais um são as opções para assumir a Ponte

Eduardo Barroca, Vinícius Bergantin e Zé Ricardo são os nomes analisados pela diretoria

Publicado em 23/05/2021
por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 23 (AFI) – A Ponte Preta trabalha para definir o quanto antes quem será o treinador na disputa do Campeonato Brasileiro da Série B. Neste momento, a lista da diretoria tem nomes como os de Eduardo Barroca, Vinícius Bergantin e Zé Ricardo. A informação é do jornalista Heitor Esmeriz, do Globoesporte.com.

Desses, Eduardo Barroca e Zé Ricardo estão desempregados e por isso a Ponte Preta teria mais facilidade para chegar a um acordo. Já Vinícius Bergantin tem contrato com o Ituano até o fim de 2021.

Eduardo Barroca é um dos nomes cotados na Ponte Preta (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

Eduardo Barroca é um dos nomes cotados na Ponte Preta (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

No último sábado, a Ponte Preta anunciou que Fábio Moreno deixaria o comando técnico e voltaria a desempenhar o cargo de coordenador. O trabalho vinha sendo bastante questionado pela torcida por conta do rendimento ruim no Paulistão.

A diretoria alvinegra tem pressa para definir o novo treinador porque a estreia da Macaca na Série B será no próximo domingo, contra o Brusque, fora de casa.

MAIS SOBRE ELES
Sem clube desde que deixou o Internacional em dezembro de 2019, Zé Ricardo tem 50 anos e acumula passagens por Flamengo, Vasco da Gama, Botafogo e Fortaleza. Seu melhor trabalho foi no Fla entre 2016 e 2017, onde conquistou um Campeonato Carioca.

Eduardo Barroca, de 39 anos, treinou as categorias de base do Botafogo e do Corinthians. No profissional, fez um bom trabalho no Botafogo em 2019, passando depois por Atlético-GO, Coritiba e Vitória. Está desempregado desde fevereiro, quando foi demitido na sua segunda passagem pelo Fogão.

Ex-zagueiro de São Caetano, Gama e Hannover 96-ALE, Vinícius Bergantin tem 40 anos e é o único que está empregado. No Ituano desde 2017, o treinador é o mais longevo entre os profissionais das Séries A, B, C e D do Brasileiro.


Fonte: Futebol Interior