Flamengo 2 x 2 LDU – Valeu a classificação antecipada na Libertadores


Libertadores

Flamengo 2 x 2 LDU – Valeu a classificação antecipada, com um a menos e no sufoco

O Flamengo continua na ponta, mas agora com 11 pontos, dois na frente do Vélez Sarsfield, com nove, e também classificado

Publicado em 19/05/2021
por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 19 (AFI) – Apenas o empate servia para o Flamengo e ele foi conquistado com muito sacrifício. Primeiro por ter atuado quase todo o jogo com um jogador a mais, após a expulsão de Willian Arão, e depois por chegar ao empate nos minutos finais. O empate por 2 a 2 com o LDU, de Quito, deu a vaga antecipada ao rubro-negro carioca às oitavas, nesta quarta-feira à noite, no Maracanã pelo Grupo G da Copa Libertadores.

O Flamengo continua na ponta, mas agora com 11 pontos, dois na frente do Vélez Sarsfield, com nove, após ganhar por 2 a 1 do La Calera, já eliminado com dois pontos. O LDU, com cinco pontos, está eliminado e como terceiro colocado vai disputar as oitavas da Sul-Americana.

Na última rodada o Flamengo vai receber o Vélez no Maracanã, pela sexta e última rodada valendo a liderança do Grupo G. Este jogo decisivo vai ser realizado dia 27 (quinta-feira), as 21 horas.

VEJA OS GOLS E MELHORES MOMENTOS

Espaço incorporado por HTML (embed)

%3Ciframe%20width=%22560%22%20height=%22315%22%20src=%22https://www.youtube.com/embed/Yuu_czn-8I0%22%20title=%22YouTube%20video%20player%22%20frameborder=%220%22%20allow=%22accelerometer;%20autoplay;%20clipboard-write;%20encrypted-media;%20gyroscope;%20picture-in-picture%22%20allowfullscreen%3E%3C/iframe%3E

VIRADA DE CHAVE
Mas antes disso, a chave será virada para a decisão do Campeonato Carioca. No sábado à noite, o Flamengo enfrenta o Fluminense pelo segundo jogo, após o empate por 1 a 1 no primeiro.

Quem vencer leva o caneco para casa. Se houver outro empate o título será definido nos pênaltis. O Flamengo corre atrás do seu sexto tricampeonato na história, enquanto o Fluminense tenta quebra o jejum que dura desde 2012.

ARMAÇÃO DIFERENTE
De olho na final do Campeonato Carioca, o Flamengo entrou em campo com um time bem diferente. O técnico Rogério Ceni, em tese, escalou três zagueiros: Gustavo Henrique, Bruno Viana e Léo Pereira. Mas quando se defendia, Léo Pereira ficava como um lateral-esquerdo e Matheuzinho fazendo o mesmo papel pelo lado direito.

Willian Arão, desta vez, apareceu como volante na frente do três zagueiros. Ele formava uma linha de quatro ao lado de Gerson, Everton Ribeiro e Vitinho. No ataque, dois goleadores: Gabigol e Pedro. Com isso, ficaram de fora, entre os titulares, os laterais Isla e Filipe Luís, os meias Diego e Arrascaeta e o atacante Bruno Henrique.

Diego entrou no segundo tempo. Foto:Alexandre Vidal - CRF

Diego entrou no segundo tempo. Foto:Alexandre Vidal – CRF

TRAVE E EXPULSÃO
Aos 4 minutos, após passe de Gabigol, Gerson entrou na área e chutou de esquerda, porém, na trave. Mas aos 14 minutos, Willian Arão foi imprudente e ao levantar o pé acertou um chute no rosto de Amarilla. Foi expulso direto. Um castigo no dia em que completou 300 jogos com a camisa do clube carioca.

Rogério Ceni esperou um pouco, mas aos 25 minutos recompôs a marcação. Tirou o meia Everton Ribeiro, que tinha recebido uma entrada por trás, e colocou o volante João Gomes, um exímio ‘cão de gato’. Mesmo com um a menos, o Flamengo abriu o placar aos 31 minutos.

GOL AQUI, GOL LÁ

Após cruzamento do lado direito, a defesa cabeceou bem alto e na queda Pedro dividiu com um marcador e tocou fraquinho para o gol. A bola passou por baixo do goleiro e um zagueiro ainda aliviou de carrinho, porém a bola já tinha ultrapassado um palmo após a linha. A arbitragem viu bem o gol.

O problema que a resposta veio logo aos 34 minutos. Após cruzamento no alto, vindo da direita, Guerra subiu entre Gerson e Gustavo Henrique e testou firme no alto: 1 a 1.

CHANCE LÁ, CHANCE AQUI
Aos 43 minutos, quase que Gerson ‘entrega o jogo’. De costas ele foi cercado por dois marcadores e perdeu a bola na intermediária. Em dois passes, a bola chegou nos pés de Amarilla, dentro da área. Ele bate de esquerda, porém, para fora. Que susto!

Nos acréscimos, quase o Flamengo marca, após boa jogada que começou do lado direito e acabou no lado esquerdo para o chute mascado de Léo Pereira. A bola desviou na defesa e o goleiro ainda saltou para mandar a escanteio.

VAMOS RODAR…
Na volta do intervalo, Ceni manteve seu plano der rodar o time. entraram Ramon e Bruno Henrique nos lugares, respectivamente, de Léo Pereira e Gabigol. O time carioca deu pinta de que buscaria o segundo gol, mas falhou de novo na defesa.

O cruzamento saiu do lado direito e do outro lado, Amarilla ajeitou de peito para Jhoan Julio. Ele ajeitou e bateu forte e no alto de Gabriel Batista, aos 14 minutos. Em seguida, Ceni colocou mais dois titulares: Diego e Arrascaeta para os lugares de Gerson e Vitinho. O objetivo agora era claro: buscar o empate.

MUITA CATIMBA
A partir daí valeu a catimba colombiana que, como sempre, tirou a tranquilidade dos brasileiros. Quando tudo parecia perdido, saiu o gol. Começou com uma falta cometida em cima de Bruno Henrique perto da linha da área pelo lado esquerdo. O uruguaio Arrrascaeta cobrou com perfeição na cabeça de Gustavo Henrique. Tudo igual aos 42 minutos.


Fonte: Futebol Interior