Foguete descontrolado: saiba como acompanhar trajetória e onde ele cairá


Os restos do foguete chinês Long March 5B devem cair na Terra neste sábado (8). Para ajudar no mistério sobre o horário e onde ele deve cair, organizações e especialistas estão fornecendo ferramentas e divulgando informações sobre o assunto.

Esse é o caso do Comando Espacial dos Estados Unidos, que está atualizando seu site Space Track com detalhes de rastreio sobre os objetos. Em sua última atualização, o site mostra que o foguete fazer a reentrada na Terra às 20h13 (horário de Brasília), possivelmente em uma latitude de 38.1º ao norte e longitude de 62.5º ao leste.

A Aerospace Corporation também está fazendo esse trabalho em suas redes sociais. No Twitter e no Medium oficiais da entidade estão sendo publicados detalhes e previsões sobre a reentrada na atmosfera do Long March 5B.

Long March 5B

Jonathan McDowell, astrônomo do Centro para Astrofísicos, também falou sobre o assunto. Em entrevista ao site The Atlantic, o especialista afirmou que as previsões de locais de queda do foguete não são exatas, mas que apesar disso “não precisamos ficar em pânico”. Ele também está esclarecendo mais sobre o assunto em seu perfil no Twitter.

Gianluca Masi, observador amador, irá realizar uma transmissão diretamente de Roma, caso a reentrada do foguete seja visível. O streaming com as imagens do telescópio de Masi começa às 23h40 (horário de Brasília) desta sexta-feira (7) e pode ser acessado por aqui.

Sobre o foguete

O foguete Long March 5B impulsionou aos céus 3 módulos da futura Estação Espacial Chinesa em 28 de abril. Depois de colocar o módulo Tianhe em órbita, o impulsionador se separou dele, contudo, o primeiro estágio do Long March 5B também foi parar no espaço por algum erro.

Apesar de existir a expectativa de que parte do material se desintegre na reentrada na atmosfera da Terra, outra parte considerável deve se chocar com o planeta. Mesmo com a possibilidade de que uma área populosa seja atingida, as chances para isso acontecer são baixas. Especialistas afirmam que os objetos devem cair mesmo no oceano ou em regiões desabitadas.




Fonte: Tecmundo