Márcia Freire revela problemas financeiros: ‘não deu para ficar rica como Ivete e Claudia’



A cantora Márcia Freire, que fez história no comando da banda Cheiro de Amor, revelou que não conseguiu ficar rica como outros artistas da Bahia. 

Em entrevista à Quem, o Furacão Loiro, como foi batizada pelos fãs, explicou que passou por muitos problemas financeiros e não conseguiu dinheiro como Ivete Sangalo e Claudia Leitte, consideradas divas do Axé Music.

“Na minha época, não deu para ficar rica como Ivete e Claudia, que ganham muito dinheiro. Digo que a gente fez a cama para os cantores de hoje se deitarem. Tive muitos problemas financeiros. Aqui na Bahia tinha isso de acharem que porque tinham investido na banda, tinham que ganhar X e a gente não. Tive muitos problemas financeiros e tive que me posicionar. Depois, quando fiz sucesso solo com a música ‘Vermelho’, até ganhei um dinheiro, mas não consegui sustentar o sucesso e a queda veio muito grande financeiramente. Muita gente pede para baixar cachê. É complicado. Agora o desafio é maior de continuar cantando do que quando comecei”, explicou para a Revista Quem.

A cantora, que está em carreira solo, ainda revelou que precisou vender seu carro para sobreviver durante a pandemia do coronavírus, já que não consegue fazer shows e não recebeu dinheiro para fazer sua live.

“Eu estou vivendo das economias. Fiz uma live, mas na pandemia mesmo, não consegui dinheiro algum. Até meu carro tive que vender para poder usar o dinheiro. Com a pandemia, estou ficando mais em casa e não estava usando mesmo. Mas ainda bem que tinha um carro para vender. Se precisar vender a casa, vendo. A gente vai dando um jeito até voltar com os shows”, disse.

Márcia Freire comandou a banda Cheiro de Amor durante 13 anos e marcou época com hits como “Auê”, “Mente e Corpo” e “Lero-Lero”.





Fonte: iBahia