Monitora Covid-19: aplicativo auxilia no combate à pandemia


Lembra do aplicativo Monitoria Covid-19? Ele continua ativo e pode ser baixado em Android e em IOS de forma gratuita. O app tem como objetivo monitorar os casos positivos do novo coronavírus na Bahia e em outros estados nordestinos e foi lançado pelo Governo do Estado, junto ao Consórcio Nordeste ainda no início da pandemia, em 2020. 

Somente na Bahia, mais de 15 mil pessoas que buscaram informações sobre sintomas, ações preventivas, entre outros, durante janeiro e abril deste ano. Além disso, por todo o Nordeste, em estados como Ceará, Sergipe, Pernambuco e Maranhão, que também utilizam o Monitora, a plataforma registrou mais de 210 mil atendimentos. 

De acordo com a secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Adélia Pinheiro, esse é um caso que prova a importância das ferramentas tecnológicas para fins científicos e a serviço da sociedade. “Além de prestar informações, o Monitora tem a função de supervisionar casos suspeitos da doença e gerar dados de georreferência na Bahia, ou seja, identificar em quais regiões estão aparecendo mais ocorrências, a fim de termos uma perspectiva visual da realidade desta crise sanitária”, destacou Adélia 

Com a notificação prévia dos diagnósticos positivos, é possível reforçar o isolamento dos indivíduos que são enquadrados como suspeitos de serem portador do vírus e, assim, diminuir a taxa de contágio para outras pessoas.  

O coordenador de Infraestrutura de TI da Secti, Grinaldo Oliveira, explica como utilizar o aplicativo. “O internauta poderá acessar informação, segura e de qualidade, além do acompanhamento de seu estado de saúde. Serão solicitadas informações pessoais para um cadastro simples, assim como a descrição dos sintomas. Aqui na Bahia, caso seja identificado o risco, um médico entra em contato em até 24 horas, pelo celular, orientando as medidas para o autocuidado, que devem ser adotadas no próprio domicílio. Se necessário, o profissional também informará qual o posto de atendimento mais próximo”.  





Fonte: iBahia