No Tapete Vermelho BBB, Rafael Infante e Regiane Alves conversam com Ana Clara e Rhudson Victor | Mesa BBB


Animado, o comediante diz: “Pode me chamar sempre. Todas as edições que vocês fizerem. É um Paredão de certa forma previsível em certo aspectos e imprevisível em outros“.

O que? Tapete Vermelho? Vou colocar um longo!“, brinca a atriz. “Tenho que confessar uma coisa. Fiquei bem triste no domingo, com a eliminação do Gil (Gilberto). Acho que era pura animação gente. Era o cara que mais viveu o Big Brother. A gente acompanhou e vibrou muito com ele. Na final ele tinha que estar“, continua Regiane.

Ana Clara pergunta do que o comediante mais gostou na edição. “Gostei de muitas coisas (do BBB). Gostei dos momentos que o Gil botava pra fora o que ele estava sentindo. O que fizeram com ele para não desequilibrar? Pra mim ele é muito ser humano!“, revela.

Na sequência, Regiane Alves avalia os finalistas da edição: “Eu acho a Juliette, ela representa essa mulher nordestina, injustiçada, muitas vezes não compreendida. Muita gente se identifica com ela. O Fiuk tem um carisma incrível, ele é um artista, ele é lindo, tem om coração. E a Camilla (de Lucas) quando ela enfrentou a Karol, dizendo: ‘eu sou braba’. Eu acho que ali ela ganhou muita gente. Eu acho a Camilla muito segura de si, do que ela é, de quem ela representa…”.


Fonte: Gshow