22 C
Penedo
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -


Todo texto escrito nesse blog é de responsabilidade do seu autor, não significando necessariamente o pensamento deste site.

Padre de Piaçabuçu diz que alguns vereadores não tem fé nem inteligência

O Padre Wanderley Costa, administrador da Paróquia São Francisco de Borja localizada no município de Piaçabuçu, em recente sermão político/litúrgico, afirmou em alto bom som que alguns políticos ocupantes de cadeiras no legislativo municipal não tem FÉ nem inteligência de nada.

O religioso se referia a determinado projeto de lei que tramitava na Câmara de Vereadores, tornando os cultos e celebrações, atividades essenciais, e assim, aumentando o número de prosélitos nos templos, hoje, estimado em 30% por decreto estadual. “Os vereadores não aprovaram e estão de parabéns, entendam, quem cuida das coisas da igreja é o povo da igreja. Se o povo de Piaçabuçu queria vereadores que aprovasse coisa da igreja tivesse escolhido os candidatos da igreja”, disse Pe Wanderley.

IGREJA é um novo partido político para lançar candidatos? O religioso menciona quem vereadores nem participaram da liturgia dominical, como se fosse obrigação deles serem católicos, contrariando a própria constituição que diz ser o Estado LAICO. “Eu disse a uns quatro hoje em conversa pessoal, vocês não têm inteligência de nada, a inteligência dos políticos de Piaçabuçu é em interesse próprio”, afirmou ainda o religioso, mencionando ainda a “política de compra de voto, política que engana os mais fracos de pensamento na ótica do dinheiro”.

Pela última afirmação, lembrei na hora do Padre Robson de Oliveira, investigado por desvio de dinheiro da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe). O religioso teria movimentado cerca de R$ 1,9 bilhão, por força da enganação quando ludibriava a FÉ alheia.  Rogamos a Deus que os religiosos independentemente de participação física nos templos, usem a tecnologia a favor dos fiéis e leve palavras de FÉ e esperança pela rede mundial de computadores, na FÉ de que tudo isso passará e as ofertas e dízimos voltarão a ter o rendimento de antes em breve.

Assista o vídeo