Paulo Gustavo não tinha comorbidades, afirma hospital


Muitos atribuíram a morte do ator Paulo Gustavo a alguma comorbidade, que teria agravado o quadro da covid-19. Mas, segundo entrevista dada pelo Hospital Copa D’Or ao Fantástico, Paulo era saudável e não apresentava comorbidades.  

Os internautas pensavam que o intérprete de Dna Ermínia sofria de asma, e que isso teria piorado a infecção. De acordo com a equipe médica do hospital em que ele ficou internado durante 42 dias, a asma do artista estava há muitos anos controlada, era leve e não interferiu no tratamento. 

O ator estava evoluindo bem, até que no último domingo (2), seu estado piorou repentinamente. Foi como se tivesse desligado um interruptor. Ele ficou pálido, a pressão arterial caiu, e ele parou de interagir. Isso aconteceu umas quatro vezes durante a tarde”, contou Fabio Miranda, chefe da terapia intensiva do hospital. 

A piora do quadro causou danos irreversíveis. “O coração e o cérebro foram órgãos imediatamente afetados por essa quantidade de ar. Não havia como corrigir”, completou o médico. 





Fonte: iBahia