Primeiro BBB volta ao ar nesta semana; relembre dez momentos marcantes do reality


O final do “Big Brother Brasil 1” você até já sabe qual é. Mas a sensação de rever o reality, que passou originalmente em 2002, agora pode ser a mesma de quando sentamos no sofá para assistir a alguma novela repetida. Há sempre um detalhe que passou despercebido, um personagem odiado que pode ser amado agora… E com as redes sociais, muito mais presentes do que naquela época, será que o temido cancelamento vem aí com alguns anos de atraso?

Quem vai dar esse gostinho para os órfãos do “BBB 21” é o canal Viva, com transmissões de segunda-feira a sábado, começando a partir de amanhã, dia 11, às 19h30. Aos domingos, a exibição começa às 23h30. É noite de formação de paredão — termo, aliás, que foi criado por um dos participantes da primeira edição do reality, substituindo “berlinda”, o termo mais chique do dicionário que era usado anteriormente pelo programa.

“Essa parceria com o Viva vai trazer aquele ótimo gostinho de nostalgia da marca fenômeno que marcou gerações, e continua conquistando uma audiência engajada e fiel em todas as plataformas, mesmo após mais de 20 edições desde sua estreia”, diz Michelle Wasserman, vice-presidente comercial América Latina da Banijay Endemol Shine, empresa detentora do formato do programa.

Participantes do BBB1 (Reprodução/Rede Globo)

A primeira edição do “Big Brother Brasil” reuniu 12 participantes e durou 64 dias, sendo a temporada mais curta no país até hoje. Foi apresentada por Pedro Bial e Marisa Orth, que acabou perdendo o posto depois de cometer algumas gafes. A temporada trouxe discussões importantes, como a bulimia, teve caso de polícia e também muito choro, farra, beijo na boca e fogo no parquinho. Ou melhor, na lata de leite condensado. Relembre abaixo alguns desses momentos.

Kleber Bambam se sentiu isolado no jogo e criou Maria Eugênia, uma boneca de sucata que passou a acompanhá-lo para todos os lugares. Mas, em um belo dia, a produção sumiu com a personagem. O vendedor de cocos chorou e fez campanha para tê-la de volta. Comoveu o Brasil e saiu do “BBB 1” com o prêmio de R$ 500 mil

Há 21 edições, a casa fica no mesmo lugar nos Estúdios Globo e mantém quase a mesma divisão de cômodos. A decoração é que tinha um clima mais praiano. No “BBB 21”, o quarto do líder ficava próximo a todos os outros, e havia um bangalô, que abrigava a hidromassagem

A primeira treta da história do “Big Brother Brasil” foi por uma lata de leite condensado. Bruno comeu tudo sozinho, depois que ficou irritado por não ter comido um bolo de banana coletivo. Cris foi tirar satisfação, mas chorou com os desaforos que ouviu

O primeiro beijo foi logo na primeira semana, entre Bambam e Xaiane. Os dois foram até para debaixo do edredom, mas a moça foi a segunda eliminada, e o romance não foi pra frente. Mas o casal que conquistou o público foi Vanessa e Serginho. Os dois tinham química e encantavam nas danças para lá de sensuais

Vilão da edição por ter pavio curto, Adriano também marcou eternamente a história o reality por ter criado o termo “paredão” para definir a “berlinda” semanal. O artista plástico dizia que a eliminação parecia um “paredão de fuzilamento”

Marisa Orth dividia o comando do “BBB 1” com Pedro Bial, mas deixou o posto após cometer alguns erros. No primeiro paredão, por exemplo, ela entregou para a casa quem o líder indicaria, antes de ouvir o pronunciamento. A atriz teve a participação reduzida, ganhando um bate-papo semanal com os confinados

A casa teve uma moradora fofa e inusitada: a cadela Molly. O animal foi escolhido pelo público e ficou 15 dias com os brothers. Caetano, o primeiro eliminado, ficou muito apegado à bichinha

Mudanças radicais de visual também começaram aqui. Depois da eliminação de Leka, sua melhor amiga no confinamento, André decidiu raspar as sobrancelhas e “mudou” de nome (de brincadeira, claro) para Marcelo Márcio

Com um distúrbio alimentar, Leka foi flagrada várias vezes forçando o vômito após as refeições. A empresária tinha problemas com o próprio peso. A discussão do tema ainda não era muito presente na sociedade. Hoje, a paulista, com 46 anos e mãe de dois adolescentes, aprendeu a lidar com a doença

Angolano que cresceu na França, Sérgio quase foi deportado na primeira semana do reality. Ao deixar o trabalho em um salão de beleza no Rio para entrar no “BBB 1”, a Polícia Federal entendeu como mudança de emprego, o que não era permitido pelo visto que tinha. Apesar da notificação, o confinado conseguiu assegurar sua permanência até a eliminação.





Fonte: iBahia