Renan Filho diz que acusação sem provas do presidente é retaliação à CPI

O governador Renan Filho (MDB) usou suas redes sociais nesta sexta (7) para rebater o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Em sua live semanal, o presidente da República sugeriu desvios de recursos federal em Alagoas destinados à pandemia da covid-19. O governador Renan Filho virou ‘alvo da vez’ do presidente e dos seus aliados devido…

O governador Renan Filho (MDB) usou suas redes sociais nesta sexta (7) para rebater o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Em sua live semanal, o presidente da República sugeriu desvios de recursos federal em Alagoas destinados à pandemia da covid-19.

O governador Renan Filho virou ‘alvo da vez’ do presidente e dos seus aliados devido à relatoria da CPI da Covid, que coube ao senador alagoano Renan Calheiros (MDB), pai do governador de Alagoas.

Ainda nesta quinta (6), o senador Eduardo Girão (Podemos), um dos membros titulares da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) e aliado de Bolsonaro, protocolou pedido para que o deputado estadual Davi Maia (DEM) seja ouvido na comissão sobre o Consórcio Nordeste e a compra frustrada de respirados, ainda durante a primeira onda da pandemia.

Em sua live semanal, Bolsonaro respondeu ao senador Renan Calheiros fazendo acusações sobre supostos desvios em Alagoas. “Frase não mata ninguém (sobre as suas declarações negacionistas), mas desvio de recursos, sim, que seu estado desviou. Então vamos investigar o teu filho e nós vamos resolver esse problema, afirmou o presidente.

Em suas redes, o governador Renan Filho disse que o estado está trabalhando, lamentando os mortos, tratando doentes e vacinando a população com as doses que recebe, mesmo sendo insuficientes e precisando de novas remessas. “Isso é o que nos preocupa, nada mais”, salientou.

O chefe do executivo estadual disse, ainda, que “as insinuações do presidente da República sobre Alagoas – sem apresentar fatos concretos causam estranheza e soar mais como ameaça de retaliação à CPI”.

 

Fonte: Alagoas24horas