Retorno de Auxílio Emergencial faz Bolsonaro subir em popularidade


O Presidente Jair Bolsonaro conseguiu interromper a sequência de quedas na sua popularidade no último mês de abril. Pelo menos é isso o que revela uma pesquisa da XP/Ipespe. De acordo com o levantamento, o Presidente subiu dois pontos percentuais.

Trata-se apenas de uma oscilação positiva para o chefe do executivo. No entanto, é fato que ele conseguiu estancar a sequência de quedas que estava registrando desde o último mês de dezembro. De acordo com especialistas em política, o Auxílio Emergencial explica um pouco esse cenário.

Os pesquisadores da XP disseram em entrevista que não dá para chamar essa oscilação de crescimento. No entanto, de acordo com eles é impossível negar o impacto que o Auxílio Emergencial tem na popularidade de Jair Bolsonaro até aqui.

De acordo com o levantamento, cerca de 27% da população consideravam a gestão do Presidente ótima ou boa no último mês de março. Em abril, quando o Governo retomou os pagamentos do Auxílio Emergencial, essa taxa de aprovação oscilou para 29%.

O problema para o Presidente é que a reprovação dele não deu sinais de melhora. Em março, antes do pagamento do Auxílio, 48% consideravam o Governo como ruim ou péssimo. Agora em abril, esse número oscilou para cima e agora bate os 49%.

Auxílio Emergencial

Embora tenha conseguido estancar a queda na popularidade, ainda não dá para dizer que o Auxílio Emergencial deste ano registra os mesmos efeitos do benefício no ano passado. Ainda de acordo com a própria pesquisa XP, o Presidente registrou o seu maior nível de popularidade durante os pagamentos do ano passado.

Em 2020, o Governo Federal liberou pagamentos do benefício entre os meses de março e dezembro. Na ocasião, eles realizaram pagamentos de parcelas que poderiam chegar até a R$ 1200, no caso das mães solteiras. Eram portanto valores muito maiores do que os atuais.

De acordo com o Ministério da Cidadania, que responde pelo Auxílio Emergencial, este ano o máximo que o Governo está pagando são parcelas de R$ 375. E o fato é que a grande maioria dos trabalhadores informais estão recebendo o valor menor, que é o de R$ 150.

Popularidade

Em entrevista recente, o Vice-presidente Hamilton Mourão chegou a dizer que a popularidade do Presidente Jair Bolsonaro iria voltar na medida que os pagamentos do Auxílio Emergencial fossem acontecendo. Mourão apostou portanto em uma repetição do fenômeno que aconteceu no ano passado.

Essa, aliás, ainda é a aposta do Governo Federal. Internamente, vários membros do Palácio do Planalto apostam que a rejeição de Bolsonaro tende a cair nos próximos meses no mesmo passo em que o dinheiro vá chegando no bolso das pessoas.

Fontes de dentro do Governo dizem que Bolsonaro está disposto em investir em novos projetos sociais para além do Auxílio Emergencial. Há a ideia, por exemplo, de reformular o Bolsa Família ou ainda de criar um projeto que dê bolsa para jovens que não trabalham. No entanto, vale lembrar que nada disso ainda é oficial.


Fonte: Notícias Concursos