Zizi Possi rememora ‘dez anos de quarentena’ e cirurgia que permitiu retorno



Zizi Possi acaba de lançar um novo single, “Sinal fechado”, que marca uma retomada aos trabalhos, após três anos. O hiato levou em consideração o confinamento. Mas não só o exigido pela pandemia. Há dez anos, a cantora sofria com fortes dores na coluna, que pioraram com o passar dos anos depois de uma cirurgia mal sucedida.

“Antes do coronavírus, fiquei dez anos de quarentena. Em 2010, passei por uma cirurgia na coluna que deu errado. Quase morri. Fiz mais duas cirurgias em seguida e fiquei seis meses sem botar o pé no chão. Vivi dez anos à base de morfina. Minha rotina era: morfina, cama, trabalho. A música era a única coisa que me deixava feliz. Chegava ao palco de cadeira de rodas, cantava, voltava para casa, e mais morfina”, relembrou Zizi em entrevista à “Veja”.

No ano passado, as dores chegaram a um ponto crítico e a artista, de 65 anos, foi submetida a mais uma operação, sob o risco de ficar paraplégica.
 
“No começo de 2020 fiz uma cirurgia que me abriu inteira. Deveria durar três horas, mas durou sete. Foram colocados dois discos na minha coluna, onde estava osso com osso. Perdi um pouco de elasticidade, mas estou muito feliz com o resultado”.

A prova de que agora aguenta tudo é conseguir carregar no colo o novo xodó da família, Lucca, filho de Luiza Possi.

“Hoje posso subir e descer escada, e pego meu neto no colo. Meu melhor remédio”.





Fonte: iBahia